segunda-feira, julho 22, 2024

Conceição Evaristo autografa “Canção para Ninar Menino Grande”, na Blooks Livraria

Romance é o primeiro de Conceição com protagonista homem Valter Hugo Mãe assina a orelha e Jeferson Tenório, o texto da contracapa Conceição já lançou outros três clássicos pela Pallas Editora.
.
Conceição Evaristo (em foto de Monica Ramalho) escreveu uma versão ampliada e definitiva de “Canção para Ninar Menino Grande” (Pallas Editora), romance publicado originalmente em 2018, por outro selo, numa pequena tiragem. A trama de Fio Jasmim, que já está nas livrarias há alguns meses, terá papo da autora com Allan da Rosa, seguida por uma sessão de autógrafos em 18 de abril, na Blooks Livraria, em Botafogo. Entrada gratuita.
.
“Gosto de brincar com quem lê, de criar um nó ao confundir a autora com a narradora. E é claro que tem um pouco da minha vida ali. Eu poderia ser uma das mulheres do Fio Jasmin ou, ainda, poderia ter experimentado esse abandono do pai, como Fio abandonava os seus filhos. Na verdade, conheci, mas não convivi com o meu pai…”, comenta a grande dama da literatura brasileira.
.
Conceição está feliz com o livro, que têm merecido atenção da imprensa, dos clubes de leitura e dos internautas. Ela trabalhou melhor alguns personagens e reviu a história como um todo. Pela Pallas, Conceição já lançou outras três obras-primas: “Ponciá Vicêncio” (2003), “Becos da Memória” (2006) e “Olhos d’Água” (2014), dos títulos mais vendidos do catálogo da editora.

Neste novo livro, Conceição dá voz e um corpo expressivo ao seu primeiro protagonista masculino. Fio Jasmim é um rapaz cuja beleza o conduz facilmente aos ardentes lençóis de muitas mulheres, sobretudo as bem nascidas, e os seus filhos herdaram sobrenomes ilustres. “Fio Jasmim, que não deixaram fazer o príncipe encantado por ser um menino negro, perdeu-se em sua estória de encantar”, sentenciou o português Valter Hugo Mãe na orelha do livro. O seu nome realmente o marca, já que um fio penetra, atravessa e costura, enquanto o jasmim envolve com o seu perfume.

“Canção para Ninar Menino Grande” é, antes de tudo, “um canto amoroso e dolorido”, nas palavras de Jeferson Tenório, que escreveu a contracapa do livro. Na figura do personagem, “Conceição discute com maestria as contradições e complexidades em torno da masculinidade de homens negros e os efeitos nas relações com as mulheres negras. O livro é um mergulho na poética da escrevivência e, ao mesmo tempo, um tributo ao amor sob uma ótica poucas vezes vista na literatura brasileira. Sim, estamos diante de mais um acontecimento literário”, exulta o autor carioca.
.
Leia também: Conceição Evaristo – vivências e memórias poéticas.
.
Ainda na orelha, que já nos puxa para dentro do enredo, Mãe avisa: “Começamos a ler naquele modo meio seguro de quem não tem nada que ver com o que está acontecendo e apenas vai sabendo de mais personagens e como são tantos seus desafios e perigos. Mas imediatamente aparece alguém como Angelina e sua irmã Setimazinha e nossa segurança acaba. O livro inteiro entra em nossa biografia, a gente quer saber onde fica esse lugar Alma das Flores, não é possível que Conceição Evaristo seja capaz de fingir pessoas tão profundas e delicadas com quem queremos encontrar, queremos casar. Eu quis muito chegar a Alma das Flores e dizer à Angelina Devaneia da Cruz: ‘Sou eu. Você é para mim'”.

Antes de sentenciar que “Só de joelhos se lê Conceição Evaristo. Em prece”, o português avisa, com carinho: “É muito perfeita a visão de Conceição Evaristo sobre o amor de Fio Jasmim pelas mulheres enquanto padrão do sem rumo do amor dos homens. As boas intenções do jovem, que ainda guarda nostalgia pela mãe de seus filhos, Pérola Maria, não impedem que acomode o seu coração no peito de outras mulheres. Eu devia defender os homens, fui até muito ensinado para isso em menino, mas não consigo. Não são todos assim, mas são tantos que eu diria ser a mais verdadeira das imaturidades masculinas. Conceição Evaristo explica com exatidão”.

SERVIÇO
LANÇAMENTO: “Canção para Ninar Menino Grande”, noite de autógrafos.
QUANDO: 18 de abril, terça-feira, às 19h
ONDE: Blooks Livraria – Praia de Botafogo, 316, em Botafogo
QUANTO: Entrada gratuita no evento. O livro custa R$ 40
.
Saiba mais sobre a autora:
:: Conceição Evaristo – vivências e memórias poéticas. (biobibliografia – vida e obra, fortuna crítica e afins)


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES