Um álbum que traz a atmosfera urbana, representada pelas diferentes vertentes da música brasileira. Assim é Samba Urbano (Relva Music Label), primeiro disco do grupo paulista Samba da Chinela Voadora que acaba de ser lançado nas plataformas digitais. O grupo é formado por Barbara Bonniê (voz), Guilherme Camargo (guitarras e violões), André Soratti (contrabaixo), Everton Barba (bateria), Tatá Brasilina (percussão), Marcos Braga (trompete e flugelhorn), Richard Fermino (saxofones, flauta e clarinete) e Fábio Oliva (trombone). O disco ainda conta com a participação especial da cantora Roberta Oliveira.

Com letras que falam sobre arte, relações urbanas e as diferentes manifestações artísticas de uma mesma cidade, o repertório inclui Cadência dos Bambas (Tatá Brasilina), Caneta e Papel (Rachell Autran, Edu Sukys), Ei, Psiu! (Barbara Bonniê), Cheia de Cores (Barbara Bonniê), Ciclo Natural da Paz (Kride Jr.), Orixás (Tatá Brasilina) e Sampa Samba (Tatá Brasilina).

Para Marcos Braga, trompetista, arranjador e um dos produtores musicais da banda, “a construção dos arranjos nesse disco se baseou muito nas letras das composições. O samba, historicamente, é sempre muito poético, e nesse caso, as histórias contadas nas músicas são bem atuais, retratam nosso momento. Então, a ideia era buscar o equilíbrio, entre a raiz do samba e o discurso de hoje, que fala diretamente para o público jovem também”. E Tatá Brasilina, compositor e percussionista finaliza, “na batida do samba, a cidade vira poesia”.

Nascido na cena alternativa da noite de São Paulo, o Samba da Chinela Voadora traz a fusão entre a música brasileira com a música Afro e a sofisticação dos improvisos com a tendências jazzísticas. Seu trabalho propõe ao público uma experiência de imersão musical e dançante, reforçando as raízes da cultura brasileira. Entre 2020 e 2021, o grupo lançou três singles autorais, “É mais um samba” (José Antonio Torricelli, Marcos Pereira Braga), “Baque de Arraia” (Tatá Brasilina) e “Dance” (Tatá Brasilina), com a participação especial do cantor Tales de Polli, da banda Maneva.

revistaprosaversoearte.com - 'Samba Urbano', o primeiro álbum do grupo paulista Samba da Chinela Voadora
Capa do álbum ‘Samba Urbano • Samba da Chinela Voadora • Selo Relva Music Label • 2023

DISCO ‘SAMBA URBANO’ • Samba da Chinela Voadora • Selo Relva Music Label • 2023
Canções / compositores
1. Cadência dos bambas (Tatá Brasilina)
2. Caneta e papel (Eduardo Sukys e Rachell Autran)
3. Ei, psiu! (Barbára Bonniê)
4. Cheia de cores (Barbára Bonniê)
5. Ciclo natural da paz (Kride Jr)
6. Aos Orixás (Tatá Brasilina) | Participação especial: Roberta Oliveira
7. Sampa samba (Tatá Brasilina)
– ficha técnica –
Barbara Bonniê (voz) | Guilherme Camargo (guitarras e violões) | André Soratti (contrabaixo) | Everton Barba (bateria) | Tatá Brasilina (percussão) | Marcos Braga (trompete e flugelhorn) | Richard Fermino (saxofones, flauta e clarinete) | Fábio Oliva (trombone) | Participação especial: Roberta Oliveira (voz – fx. 6) | Backing vocal: Michele Pedroso | Produção musical: Marcos Braga, Tatá Brasilina, Guilherme Camargo | Produção executiva: Marcos Braga | Arranjos: Marcos Braga | Gravação: Estúdio Henning | Mixagem e masterização: Marcos Braga | Capa: Felippe Pipeta | Desenhos (encarte): Ella Bortucan | Foto de divulgação: ©Lu Pillbbossian | Assessoria de imprensa: Débora Venturini | Selo: Relva Music Label | Distribuição: Ingrooves Brazil | Formato: CD / Digital | Ano: 2023 | Lançamento: 21 de julho | #* Ouça o álbum: clique aqui.
.
>> Samba da Chinela Voadora na rede: Instagram | Youtube | Spotify.
.
.
Série: Discografia da Música Brasileira / MPB / Canção / álbum.
* Publicado por ©Elfi Kürten Fenske







Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar