segunda-feira, junho 24, 2024

Orquestra Ouro Preto lança álbum ‘A-Ha’ um tributo à banda norueguesa

Orquestra Ouro Preto lança o álbum ‘A-Ha’. A gravação do concerto, um dos maiores sucessos da formação mineira, já está disponível em todas as plataformas digitais
.
A discografia da Orquestra Ouro Preto ganha mais um capítulo com o lançamento de um tributo da formação mineira dedicado ao A-Ha. O álbum, recheado de sucessos da banda norueguesa, foi gravado na sede da orquestra e já está disponível em todas as plataformas digitais.
.
A gravação que agora pode ser conferida nas plataformas já nasceu com grande adesão do público da Orquestra e também com o aval dos integrantes da banda icônica, que não só liberaram e aprovaram o projeto, como enalteceram o resultado que respeita e valoriza a sonoridade singular do grupo. Um dos requisitos do maestro Rodrigo Toffolo, regente titular e diretor artístico da Orquestra, durante o processo de registro das canções realizado na sede da formação mineira em Belo Horizonte, era que a experiência sonora remetesse à época, ao espírito e às memórias dos anos 80.

Com arranjos de Fred Natalino, o repertório de “Orquestra Ouro Preto: A-Ha” é inspirado no álbum “On Tour in Brasil”, lançado pela banda em 1989 e que carrega clássicos como “Take On Me”, “Hunting High and Low”, “Crying in the rain”, em um encontro especial dos riffs dos sintetizadores com os acordes dos instrumentos de cordas.
.
Talvez tenha sido essa capacidade da Orquestra Ouro Preto de respeitar a obra dos noruegueses, ao mesmo tempo em que coloca sua própria marca, o elo que levou à adesão imediata do público e dos próprios artistas homenageados. Desde sua estreia, em formato virtual em maio de 2021, o concerto tem sido um grande sucesso e a repercussão alcançou fã-clubes do mundo todo e até os integrantes da banda. O tecladista Magne Furuholmen, fundador do A-Ha, postou em sua conta do Instagram elogios à apresentação, que já soma 200 mil visualizações no YouTube.
.
“O A-Ha fez um enorme sucesso no Brasil, tanto que o nosso álbum é baseado em um trabalho que eles fizeram especialmente para o nosso país. Pegamos o repertório desse disco, o ‘On Tour in Brasil’, com mais quatro canções que não poderiam faltar, e montamos um repertório que, quem viveu os anos 80, vai ficar muito feliz com o resultado”, afirma o maestro Rodrigo Toffolo.

Com 39 anos de estrada, o A-Ha ainda arrasta multidões de fãs por onde passa e segue com a formação original: o vocalista Morten Harket, o guitarrista Paul Waaktaar-Savoy e o tecladista Magne Furuholmen. O trio tem 30 CDs e DVDs lançados e hits que marcaram a trilha sonora da vida de muita gente e que ganharam ainda mais evidência nos últimos tempos com a volta dos anos 80 às tendências no campo da arte, da moda e do entretenimento.
.
“Orquestra Ouro Preto: A-Ha” é a segunda imersão da formação mineira no universo de bandas internacionais a ser registrada, sendo a primeira delas um mergulho na obra dos Beatles, com dois volumes, também referencial na trajetória da Orquestra. Mais um passo dos mineiros rumo à internacionalização do seu trabalho, mas também uma forma de sempre dialogar com os desejos, os gostos e as demandas de seu público, proporcionando a este sempre as melhores experiências.
.
Diante da excelência e da versatilidade dessa união entre a música de concerto e o pop da banda norueguesa e de toda repercussão junto aos fãs de ambas as formações, fazia-se quase obrigatório perpetuar esse acontecimento com um registro que pudesse alcançar ainda mais pessoas.

“A Orquestra Ouro Preto tem lançado obras com frequência porque eu acredito que a discografia é um legado para qualquer artista. O último lançamento que realizamos foi um disco dedicado a Haydn e Mozart, e agora lançamos o A-Ha. Acho que isso conta muito como é a história, a maneira de pensar e o trabalho que a Orquestra Ouro Preto vem desenvolvendo ao longo dos anos”, analisa Toffolo.
.
“Orquestra Ouro Preto: A-Ha” disponível em todas as plataformas digitais (16 de junho, 2023) e a celebração na série Domingos Clássicos, do Sesc Palladium, em 18/6, é uma maneira de retribuir o carinho do público que fielmente, um domingo por mês, lota o Grande Teatro para acompanhar as apresentações da formação mineira.
.
“É uma série muito especial, em que conseguimos mostrar ao nosso público todo o trabalho que estamos desenvolvendo e criando ao longo do tempo. E eu posso dizer que este será mais um concerto com a cara, o jeito, o ouvido e olhar da Orquestra, em um dia especial em que todos poderão sair dali adquirindo e tendo em mãos o disco e podendo reverberar essa experiência com o lançamento também no streaming”, celebra o maestro.

revistaprosaversoearte.com - Orquestra Ouro Preto lança álbum 'A-Ha' um tributo à banda norueguesa
Orquestra Ouro Preto – foto: ©Rapha Garcia

A ORQUESTRA
Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. Criada em 2000, a Orquestra Ouro Preto tem atuação marcada pelo experimentalismo e ineditismo, sob os signos da excelência e da versatilidade.
.
Em sua trajetória, destaca-se a presença em todo o território nacional e nas principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Manaus, Curitiba, Porto Alegre, João Pessoa, Salvador e Natal. No exterior, sua qualidade foi comprovada em turnês de sucesso, com presença de grande público em apresentações na Inglaterra, Portugal, Espanha, Argentina e Bolívia.

Possui diversos trabalhos registrados em CD e DVD: “Latinidade” (2007), “Oito Estações – Vivaldi e Piazzolla” (2013), “Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto (2014)”, “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” (2015), “Orquestra Ouro Preto – The Beatles” (2015), “Latinidade: Música para as Américas” (2016), “Música para Cinema” (2017), “O Pequeno Príncipe” (2018), “Suíte Masai” (2019), “Quem Perguntou Por Mim: Fernando Brant e Milton Nascimento” (2019), “Gênesis: João Bosco e Orquestra Ouro Preto” (2022) e “Valencianas II” (2022).
.
Em sua discografia, destaca-se o Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria Melhor Álbum de MPB, a indicação ao Grammy Latino 2007, como Melhor Disco Instrumental por “Latinidade”, e a distribuição mundial dos discos “Latinidade – Música para as Américas” e “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto. Com foco na pesquisa e valorização de referências musicais, a Orquestra Ouro Preto tem como proposta a oferta de uma programação permanente e o desenvolvimento de repertório diversificado em gênero e época, buscando a formação e a ampliação de público.

revistaprosaversoearte.com - Orquestra Ouro Preto lança álbum 'A-Ha' um tributo à banda norueguesa
Capa do álbum ‘Orquestra Ouro Preto: A-Ha’ • Orquestra Ouro Preto • Selo Musickeria • 2023

DISCO “ORQUESTRA DE OURO PRETO: A-HA”Orquestra Ouro Preto • Selo Musickeria • 2023
—- um tributo da Orquestra Ouro Preto à banda norueguesa —-
Canções / compositores:
1. Take on me (Magne Furuholmen, Morten Harket e Pal Waaktaar)*
2. Scoundrel days (Magne Furuholmen e Pal Waaktaar)*
3. Crying in the rain (Carole King e Howard Greenfield)*
4. The sun always shine nn TV (Pal Waaktaar)*
5. Maybe maybe (Magne Furuholmen)*
6. Cry wolf (Magne Furuholmen e Pal Waaktaar)*
7. I’ve be losing you (Pal Waaktaar)*
8. Hunting high and low (Pal Waaktaar)*
9. Train of thought (Pal Waaktaar)*
10. Touchy (Magne Furuholmen, Morten Harket e Pal Waaktaar)*
11. Stay on these roads (Magne Furuholmen, Morten Harket e Pal Waaktaar)*
12. The blood that moves the body (Pal Waaktaar)*
13. You are the one (Magne Furuholmen e Pal Waaktaar)*
* Orquestra Ouro Preto – version.
– ficha técnica –
Primeiros violinos: Rodolfo Toffolo – Spalla, Mara Toffolo, Rodrigo de Oliveira, Ellen Silveira, Luis Moncada, Luka Milanovic | Segundos violinos: Marina Toffolo, Márcio Valladão, Sara Alvarez, Mariana Furtado, Ana Paula Schmidt | Violas: Kamila Druzd, Joice Coutinho, Marcos Paulo, Katarzyna Druzd, Daniel Marques | Violoncelos: Robson Fonseca, Camilla Ribeiro, Breno Cruz, Willian Neres, Lauriza Anastácio | Contrabaixo: André Geiger | Bateria: Gustavo Grieco | Guitarra e violão: Rodrigo Garcia | Baixo elétrico: Pedro Gomes | Piano, teclado e sintetizadores: Paulo Sartori || Gravado em Belo Horizonte/MG, em fevereiro de 2022 || Direção musical e regência: maestro Rodrigo Toffolo | Arranjos: Fred Natalino || Gravação, mixagem e masterização: Bruno Corrêa | Capista: Luiz Abreu | Produção: Luiz Fernando Queiroz e Maria Rita Fonseca | Assessoria de comunicação: Soraya Belusi | Assessoria de imprensa: A Dupla Informação | Relacionamento: Suellen Moreira | Gerente administrativo:
Ronaldo Vicente Toffolo | Selo: Musickeria | Formato: CD / Digital | Ano: 2023 | #* Ouça o álbum: SpotifyApple Music | Deezer | Youtube.
.
>> Orquestra Ouro Preto na rede: Site | Youtube | Instagram | Facebook | Spotify.
.
> Imagem (capa da matéria): Orquestra Ouro Preto – foto: ©Rapha Garcia
.
Série: Discografia da Música Brasileira / Música Instrumental internacional / tributo.
* Publicado por ©Elfi Kürten Fenske


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES