segunda-feira, julho 15, 2024

MPB4 – 60 anos de MPB: Seis décadas festejadas com novo álbum e show no Teatro Riachuelo

Julho é mês de comemorações para o MPB4, que completa 60 anos de serviços prestados à MPB – sigla que o próprio quarteto criou e que acabou ganhando vida própria. No dia 5, chega às plataformas digitais o álbum “60 anos de MPB”, lançado pela Biscoito Fino. Dedicado ao Quarteto em Cy e aos fundadores do grupo Magro e Ruy Faria, o trabalho conta com participações luxuosas de Alceu Valença, Chico Buarque, Dori Caymmi, Edu Lobo, Francis Hime, Guinga, Ivan Lins, João Bosco, Kleiton & Kledir, Milton Nascimento, Paulinho da Viola e Toquinho. E no dia 10, tem show no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro.
.
O show tem direção do jornalista Hugo Sukman, que tentou resumir os 60 anos de carreira do quarteto. “É impossível resumir a história do MPB-4, tão vasta e do tamanho exato da música brasileira em sua fase mais rica; mas, no show, nós tentamos contar essa história por meio da ideia contida na música inicial de Milton Nascimento e Fernando Brant: ‘Notícias do Brasil’. A cada canção do espetáculo e de sua história, o MPB-4 faz isso: traz, boas ou más, notícias do Brasil”, diz Sukman, já dando um spoiler da abertura do show no Teatro Riachuelo.

O show também terá convidados que fazem parte da história do MPB4: Dori Caymmi, que fez arranjos para o álbum comemorativo e gravou com o grupo na faixa “O cantador”, parceria dele com Nelson Motta; Sonya Ferreira, que fez parte do Quarteto em Cy; João e Chico Faria, filhos dos saudosos Ruy e Cynara, que fez parte do Quarteto em Cy desde o início, em 1964, até sua morte, ano passado.
.
Sukman revela que, no espetáculo, estará a primeira música gravada pelo MPB-4. E as mais recentes também, como “Que tal um samba?”, de Chico Buarque. “Descobri, nesse arco de 60 anos, como o MPB-4 evoluiu. E como é exatamente o mesmo”, define o diretor.

No roteiro do show, há canções que estão no novo álbum, como “Velas içadas” (Ivan Lins e Vitor Martins), “Paz e amor” (Kleiton Ramil e Kledir Ramil), “Angélica” (Miltinho e Chico Buarque) e “O cantador” (Dori Caymmi e Nelson Motta). E é claro que não vão faltar clássicos do repertório do MPB4, caso de “Amigo é pra essas coisas” (Silvio da Silva Júnior e Aldir Blanc) e “Roda viva” (Chico Buarque).
.
É inegável a importância do MPB4 na música brasileira. E o diretor do show, o jornalista Hugo Sukman, que assumiu ser difícil resumir os 60 anos de carreira do quarteto num show, consegue resumir o papel do grupo no nosso cancioneiro em poucas palavras: “o MPB-4 consagrou o nome pelo qual a música brasileira ficou conhecida. Carregou essa música no nome e na carne. Ouso definir MPB como a música que o MPB-4 canta”.
.
Ao público, resta agradecer e aplaudir.

revistaprosaversoearte.com - MPB4 - 60 anos de MPB: Seis décadas festejadas com novo álbum e show no Teatro Riachuelo
MPB4 – foto: Leo Aversa

SERVIÇO
Show “60 anos de MPB” 
Participações especiais de Dori Caymmi, Sonya Ferreira, João e Chico Faria
Dia 10 de julho (quarta-feira), 20h
Teatro Riachuelo RJ – rua do Passeio 40, Rio de Janeiro
Ingressos entre R$ 50 e R$ 160
* Ingressos online sympla: clique aqui.


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES