domingo, julho 14, 2024

Mostra de Cordas Dedilhadas contará com a participação de artistas nacionais e internacionais

Mostra de Cordas Dedilhadas contará com a participação de artistas nacionais e internacionais em seis dias de programação gratuita
.
22ª edição apresenta 6 concertos, 3 workshops e 1 masterclass em dois endereços: Teatro Ruth Escobar e UNESP
.
São Paulo, agosto de 2023 – Com ampla programação musical que contempla 6 concertos, 3 workshops e 1 masterclass, São Paulo recebe a partir do dia 22 de agosto a 22ª Edição da Mostra de Cordas Dedilhadas que contará com a participação de artistas nacionais e internacionais apresentado instrumentos de cordas dedilhadas: violão, teorba, harpa, guitarra portuguesa e viola caipira. Nesta edição que será realizada no Teatro Ruth Escobar e UNESP o ecletismo característico da Mostra permanece, com o programa reunindo 6 atrações de gêneros e estilos variados.

Do violão clássico, o destaque internacional é o dinamarquês Jonas Egholm, vencedor do Concurso Internacional de Guitarra José Tomás, de Villa de Petrer, na Espanha, evento que tem parceria com a Mostra, que recebe, todos os anos, recitais de seus primeiros colocados. Entre as atrações, a Mostra contará ainda com o Trio Elipsoidal, formado pelos violonistas Breno Chaves, Fábio Bartoloni e Vinicius Brandão; Santa Maria Trio, composto por Afonso Villasanti na viola caipira, Bernardo Bittencourt no alaúde oriental e Wallace Oliveira na guitarra portuguesa, que irão apresentar uma experiência musical inovadora ao explorar as raízes culturais de seus respectivos instrumentos.
.
Os presentes poderão ainda assistir a um concerto de música Argentina para violão com Enrique Gule que abrange gêneros como Folclore, Tango e Bossa Nova, não apenas como violonista e arranjador, mas também como percussionista, tocando aeróforos (Quena e Melódica); Um concerto com Soledad Yaya, harpista Argentina que se dedica à criação musical e a compartilhar a alegria de fazer música pelo mundo; Concerto de Alaúde e Teorba com Alexandre Ribeiro, um dos principais teorbistas do Brasil.
.
A 22ª Edição da Mostra de Cordas Dedilhadas é uma realização da Ampliart Difusão Cultural e Rafa Music e é patrocinada pela Tecnoroad, através do Programa de Ação Cultural – PROAC e conta com o apoio cultural da Dama Infra, DOC, Nam Music, Apetesp, Teatro Ruth Escobar, UNESP, PIMA e Festival Internacional de Guitarra José Tomás Villa de Petrer. A entrada é gratuita.

Sobre a Mostra de Cordas Dedilhadas
Idealizada pelo violonista Rafael Altro a Mostra de Cordas Dedilhadas surgiu para valorizar o violão e os instrumentos de cordas dedilhadas, bem como seus intérpretes. Tem como objetivo trazer em sua programação de concertos, artistas já consagrados, bem como jovens talentos, que estão em início de carreira. A Mostra é considerada um dos maiores eventos de violão na cidade de São Paulo, onde se apresentam jovens violonistas vencedores de concursos internacionais, artistas experientes com carreiras internacionais e instrumentistas brasileiros de todos os gêneros e estilos musicais. O intuito desta iniciativa é apresentar os instrumentos de cordas dedilhadas dentro de suas possibilidades harmônicas e melódicas do ponto de vista das composições e execução para o público. Desde a primeira edição, a Mostra proporciona um espaço para jovens que estão iniciando sua carreira artística por meio de encontros, master classes e saraus. 

Sobre Rafael Altro – Diretor artístico e idealizador da Mostra
Rafael Altro começou a tocar violão aos nove anos de idade. Formou-se no Conservatório Musical Anchieta em São Paulo e prosseguiu seus estudos de técnica e de interpretação com o professor e luthier José Egídio de Oliveira. Rafael é produtor, compositor, arranjador, diretor musical e também se dedica ao ensino da música como professor graduado em Licenciatura em Música. Participou como músico e compositor na gravação do CD “Ritmos do Brasil – Música do Norte”, e realizou direção musical e atuou como violonista no CD “Momentos de Reflexão, vol. 2”, ambos pelo selo Paulus. Em 2012 gravou seu primeiro CD solo: “Conquistas”, uma produção independente que traz composições próprias originais para violão e releituras de temas de espetáculos teatrais. Em julho de 2013 realizou seu primeiro concerto internacional com repertório de música brasileira no XVI Festival Internacional de Guitarra José Tomás – Villa de Petrer (Alicante- Espanha). Como Diretor Musical e violonista do Grupo S/Arautos apresentou o espetáculo “Amor”, “Rapsódia dos Divinos” e “Avatar” com direção de Paulo Ribeiro. Realizou Direção Musical dos espetáculos: “Verdade ou Desafio” e “Devaneios” com direção de Cris Sandoval e Cristina Santos e diversos Eventos Culturais no Projeto Caminho das Artes da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Atua em concertos com o Trio Cordas ao Vento ao lado de Natasha Matsuura (violino) e Richard Hartstein (flauta), com o Duo ViP, ao lado do pianista William Labecca e com o Duo Hartstein-Altro, ao lado do flautista Richard Hartstein. Idealizador e produtor da Mostra de Cordas Dedilhadas, já em sua 22ª. edição. Atualmente prepara a gravação de seu segundo CD solo intitulado “A Obra de José Egídio de Oliveira” e tem apresentado em seus concertos solos arranjos de Música Popular Brasileira. Ao lado do tenor Jean William apresentou os projetos “Bituca 80 Anos”, “Clássicos” e “Uma voz e um violão em Serenata”.

revistaprosaversoearte.com - Mostra de Cordas Dedilhadas contará com a participação de artistas nacionais e internacionais
SANTA MARIA TRIO – ENRIQUE GULE – JONAS EGHOLM

PROGRAMAÇÃO 22ª MOSTRA DE CORDAS DEDILHADAS
INSTITUTO DE ARTES UNESP
SANTA MARIA TRIO é composto por Afonso Villasanti na viola caipira, Bernardo Bittencourt no alaúde oriental e Wallace Oliveira na guitarra portuguesa, e apresenta uma experiência musical inovadora ao explorar as raízes culturais de seus respectivos instrumentos. Combinando tradições musicais do Brasil, Oriente Médio e Portugal, o trio oferece uma fusão cativante e envolvente que encanta os ouvintes. Com formação recente, o Santa Maria Trio busca celebrar e honrar a diversidade musical de diferentes culturas, conectando tradições ancestrais com um toque contemporâneo. Cada membro do trio traz consigo um profundo conhecimento e amor por sua cultura musical, e juntos eles criam um som único e harmonioso que transcende fronteiras geográficas e culturais. Afonso Villasanti, um virtuoso da viola caipira, traz as tradições da música sertaneja brasileira para o trio. Sua técnica excepcional e paixão pela viola trazem uma energia contagiante às apresentações do grupo. Bernardo Bittencourt, com sua maestria no alaúde oriental, incorpora melodias e ritmos do Oriente Médio, criando uma ponte entre as culturas árabes e brasileiras. E Wallace Oliveira, com sua habilidade na guitarra portuguesa, adiciona uma dimensão melancólica e emocional à música do trio, trazendo a herança musical de Portugal para a mistura.

ENRIQUE GULE nasceu na cidade de Córdoba na Argentina e desde 1989 está radicado em Rosário. Sua trajetória como músico profissional abrange gêneros como Folclore, Tango e Bossa Nova, não apenas como violonista e arranjador, mas também como percussionista, tocando aeróforos (Quena e Melódica). Desde os anos 90 trabalha como músico profissional e de 2007 até hoje fez apresentações internacionais em países como México, Peru, Uruguai e Brasil, em diversos festivais internacionais de violão e eventos culturais, integrando grupos com músicos da estatura de Hugo Fattoruso, Albana Barrocas, Marco Pereira, John Stowell, David Caswell, Rubén Juárez, Claudia Puyo, Bernardo Baraj, Yahiro Tomohiro entre outros. Em 2006 iniciou seus estudos como Professor no Método Suzuki, na Guitar Specialty com títulos certificados pela Suzuki Association of the Americas. Sua discografia inclui: Tango del Sur, Disco Redondo, Que anda dando vueltas,  Entre amigos, Algo como jazz, El Gringo y el Gaucho. Participação no Hugo Fattoruso In Concert; Komparti2, Albana Barrocas, Torrentes, com Ricardo Paradiso, entre outros.

JONAS EGHOLM (1997, Dinamarca) começou a tocar violão aos sete anos e aos dez fez sua primeira turnê pela Dinamarca e Alemanha ao receber o 1º prêmio no concurso da Orquestra Sinfônica da Rádio Dinamarquesa para jovens músicos. Alcançou amplo reconhecimento internacional e se apresentou em vários países em Europa, incluindo Alemanha, Suécia, França, Espanha, bem como na Bósnia-Herzegovina, Montenegro, Hungria, China e Japão. Atuou como solista com a Orquestra Sinfônica da Rádio Dinamarquesa, Orquestra Filarmônica do Sul da Dinamarca, Sinfônica de Vejle e Orquestra da Cidade de Fredericia. Em 2020 ganhou o primeiro prémio no Concurso International de Guitarra José Tomás em Villa de Petrer, pelo que se apresenta em concertos na Espanha, Brasil, Argentina e México, além de gravar seu novo CD, Guitar Recital, disponível em todas as plataformas de streaming.
.
Jonas concluiu seu Bacharelado e Mestrado na Royal Danish Academy of Music em Copenhague, Dinamarca e atualmente está terminando o programa de solistas para os alunos mais talentosos desta Academia. Ele deve suas realizações musicais significativas principalmente ao seu professor de violão, Jesper Sivebæk. Em 2020-2021, participou do “Máster en Interpretación de Guitarra” em Alicante, Espanha com alguns dos principais violonistas do mundo (David Russell, Ricardo Gallén, Hopkinson Smith, Lukasz Kuropaczewski, Tilman Hoppstock, Roberto Aussel, Ignacio Rodés e outros), e graduou-se com altas notas e honarias. Além disso, Jonas já venceu mais de 15 concursos e recebeu inúmeros prêmios, nacionais e internacionais.

revistaprosaversoearte.com - Mostra de Cordas Dedilhadas contará com a participação de artistas nacionais e internacionais
SOLEDAD YAYA – ALEXANDRE RIBEIRO – TRIO ELIPSOIDAL

TEATRO RUTH ESCOBAR
SOLEDAD YAYA é uma harpista nascida na Argentina que se dedica à criação musical e a compartilhar a alegria de fazer música pelo mundo. Ela deu início à fase brasileira de sua carreira ao ser convidada pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo para participar de turnês na Europa, Estados Unidos e América do Sul. Apaixonada pela harpa desde os oito anos de idade, Soledad formou-se no Conservatório de Música de Córdoba e na Orquestra Acadêmica do Teatro Colón. Conquistou o primeiro lugar no I Concurso Nacional de Jovens Harpistas, recebendo uma Harpa Lyon & Healy. Continuou seus estudos com Oscar do Campo em Buenos Aires e Marielle Nordmann, em Paris. Soledad formou o Duo Portinari (harpa e viola com Peter Pas) e se apresentou na América do Norte, Europa e Austrália. Além disso, ela tem outros projetos musicais, como: Recordas.Recuerdas (harpa e soprano com Juliana Starling), Silly Love Songs (música de câmara pop com harpa e a cantora Juliana Shay) e o mais recente Sons Esféricos (composições autorais para harpa e tigelas de cristal de quartzo com a artista Pat Diogo). As músicas estão disponíveis em todas as plataformas digitais. Formada pela Faculdade Santa Marcelina, Soledad foi harpista da Orquestra Experimental de Repertório do Teatro Municipal de São Paulo, da Orquestra Filarmônica de Goiás e atualmente é harpista convidada da OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e da Orquestra Filarmônica de Santiago, na Ópera Nacional do Chile.

ALEXANDRE RIBEIRO é considerado um dos principais teorbistas do Brasil. Bacharel em violão erudito e pós-graduado em educação musical, Ribeiro participou de diversos festivais internacionais, na Inglaterra, Alemanha e Portugal, é especializado em instrumentos de cordas dedilhadas antigas, sendo convidado tanto para estrear obras inéditas, quanto para concertos e palestras, em festivais nacionais e internacionais como Bach Society Houston (EUA), Theatro Municipal de São Paulo (Brasil), Guitarras en Otoño (Mexico), etc. Concertista internacional, doutorando em performance pela UNICAMP, seus alunos têm vencido os principais concursos de violão do país há mais de 12 anos. É Responsável pela Associação de Alaudistas do Brasil e coordenador da equipe MusicAR, que oferece ensino musical para todas as idades e organiza capacitações para professores de música.

TRIO ELIPSOIDAL foi fundado em 2018 com o objetivo de divulgar a música brasileira de concerto para trio de violões, através de um repertório inédito e de obras já consagradas. Atualmente o Trio é composto pelos violonistas Breno Chaves, Fábio Bartoloni e Vinícius Brandão e estreou na série de música de câmara da Catedral da Sé a obra Introdução, Tema e Variações Opus 9 de Fernando Sor, em arranjo inédito para trio, do violonista Sérgio Abreu. Desde então, vem se apresentando em diversos concertos nas principais salas do país. Em 2019, participou do projeto Concerto em homenagem a Sérgio Roberto de Oliveira, com uma das primeiras audições da sua obra 18 Strings. Ainda nesse ano, realizou um concerto para o Departamento de Música da UNESP e no Festival de Violões do Conservatório Villa Lobos, seguido de masterclass e atividade didática para os alunos. Em 2020, fez o lançamento do EP Elipsoidal plays Barbieri and Schneiter, com a estreia mundial da obra Suíte Baiana No 2 de Fred Schneiter, disponível nas principais plataformas digitais, além das estreias de obras de Geraldo Ribeiro, entre outros. Ainda em 2020, o Trio produziu uma série de vídeos no seu canal no YouTube, com destaque para a homenagem ao violonista Geraldo Ribeiro, no projeto “Tocando com Geraldo Ribeiro”, com uma composição de sua autoria, além de diversas Lives com entrevistas para Academia Livre de Violão com Juliana Oliveira e Violão para Todos com Ricardo Dias. Em 2022, foi lançado o Single 18 Strings registrado em áudio e vídeo nas principais plataformas digitais. Realizou apresentações na XVIII Mostra Fred Schneiter, Café Concerto, ambas no Rio de Janeiro e em São Paulo, no Centro de Música Brasileira, com a curadoria da pianista Eudóxia de Barros e no Espaço Cultural Frederico Lawitschka em Mogi e uma série de concertos nas unidades do SESC na capital e interior.
.
SERVIÇO
Mostra de Cordas Dedilhadas
Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista – UNESP
Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271 – Barra Funda, São Paulo – SP
Teatro Ruth Escobar – Sala Dina Sfat
Rua Otavio Tarquinio de Sousa, 848 – Campo Belo
Dias 22, 24, 26, 27, 29 e 31 de agosto
ENTRADA FRANCA
.
* imagem de capa da matéria: Jonas Egholm, Alxandre Ribeiro, Soledad Yaya e Trio Elipsoidal


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES