segunda-feira, julho 15, 2024

Espetáculo ‘Álbum de Família’ faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo

Jorge Farjalla dirige “Álbum de Família”, de Nelson Rodrigues, em temporada no Teatro Estúdio, novo teatro no Centro de São Paulo. Encenação celebra os 80 anos da obra mais polêmica e controversa de Nelson Rodrigues. A trama mergulha nos conflitos e segredos obscuros de uma tradicional família patriarcal, e permaneceu censurada por 19 anos, recorde na trajetória do dramaturgo. A estreou no dia 6 de julho, marcou a inauguração do Teatro Estúdio, localizado nos Campos Elíseos.

Clássico do teatro brasileiro, que passou quase duas décadas interditado pela polícia, o texto teve papel decisivo para consolidar a reputação de “autor maldito” frequentemente associada a Nelson Rodrigues (1912-1980). Oitenta anos após sua turbulenta criação, a tragédia Álbum de Família ganha nova montagem na visão de Jorge Farjalla. O espetáculo estreou no dia 6 de julho, e inaugura o Teatro Estúdio, localizado nos Campos Elíseos, zona central da cidade de São Paulo. A temporada vai até 18 de agosto com sessões sempre sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 18h.
.
O elenco é formado por Agmar Beirigo, Alexandre Galindo, Daniel Marano, Fernanda Gidali, Helena Cury, Iuri Saraiva, Jullia Leite, Lakís Farias, Lara Paulauskas, Lídia Engelberg, Mariana Barioni e Roberto Borenstein.

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Álbum de Família' faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo
Sentados: Fernanda Gidali, Daniel Marano, Alexandre Galindo, Mariana Barioni, Iuri Saraiva e Jullia Leite. Em pé: Agmar Beirigo, Lakís Farias, Lara Paulauskas, Helena Cury, Roberto Borenstein, Lídia Engelberg, elenco do espetáculo ‘Álbum de Família’ – foto: João Kehl

A história desvenda os segredos e as tensões de uma família aparentemente tradicional brasileira, no interior de Minas Gerais, na década de 1920. A trama gira em torno do patriarca Jonas (Alexandre Galindo) – um fazendeiro de convicções religiosas fervorosas -, sua esposa, Senhorinha (Mariana Barioni) e seus quatro filhos: Guilherme (Daniel Marano), Edmundo (Iuri Saraiva), Nonô (Agmar Beirigo) e Glória (Fernanda Gidali). Com o tumultuado retorno à casa dos pais, tem início uma série de revelações chocantes sobre a moralidade distorcida dos membros da família, conduzindo a um desfecho trágico e perturbador. A obra é um retrato visceral das disfunções familiares e das hipocrisias sociais, característica do provocador universo rodriguiano.
.
Para o diretor, uma das características principais da história são as relações humanas. O espetáculo é uma forma de denunciar o retrato de nossa sociedade e suas monstruosidades em evidência dos noticiários. “Este texto escrito por Nelson Rodrigues, talvez seja o que mais se aproxima do universo de Antonin Artaud (dramaturgo francês da década de 1930) e de seu teatro da crueldade, por desmistificar as relações de uma família e sua estrutura instituída pela Igreja. Os personagens desse teatro desagradável sempre querem mais, passam de seus limites para alcançar o que desejam revelando que estão ligados uns aos outros pela cumplicidade, todos sabem o que acontece e o que os espera”.

Além da direção, Jorge Farjalla também assina cenografia, figurinos e adereços. Os figurinos refletem o microcosmo de uma sociedade falida do interior de Minas Gerais dos anos 20, vinda da tradição do café, tanto nas cores quanto nas texturas. Na encenação, todo o elenco permanece em cena, onde um corredor de terra vermelha divide a plateia que fica de frente uma à outra, gerando um jogo de espelhos e proximidade com os atores. A música de Cartola marca a trilha sonora e pontua as cenas do texto de Nelson Rodrigues.
.
“Todos os personagens do Nelson ganham corpo em cena, inclusive os que estão mais à deriva. Eu trouxe à cena personagens que eram apenas citados na obra, como Nonô e Totinha – a mulher grávida interpretada por Lara Paulauskas. Os símbolos e signos da obra são aqui reforçados na encenação: a terra vermelha do cenário que representa o útero e ressignifica as mortes do texto, o ritual do banho e a água trazendo a purificação desse nicho familiar, tanto no âmbito do profano como no sagrado; quanto mais banho a família toma, mais sujos eles vão ficando”, enfatiza Farjalla.

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Álbum de Família' faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo
Lidia Engelberg, Daniel Marano, Mariana Barioni, Iuri Saraiva e Alexandre Galindo no espetáculo ‘Álbum de Família’ – foto: João Kehl

TRAJETÓRIA DE ÁLBUM DE FAMÍLIA
Escrita por Nelson Rodrigues há quase 80 anos, em 1945, Álbum de Família é reputada como uma das mais polêmicas e controversas peças da dramaturgia brasileira em todos os tempos. O texto veio à luz logo após sua consagração com Vestido de Noiva (1943), que desconcertou o meio intelectual da época com sua linguagem ousada e inovadora, estabelecendo um padrão de excelência inédito. No entanto, Álbum de Família subverteu todas as expectativas da opinião pública, que encampou uma intensa campanha difamatória contra o autor e a obra.
.
A repercussão negativa rendeu a Nelson a reputação de “autor maldito”, que o acompanharia durante toda sua carreira. Apesar do desgaste, o dramaturgo não recuou e escreveu, em sequência, ainda nos anos 1940, outros três textos tão incendiários quanto Ábum de Família: Anjo Negro (1946), Senhora dos Afogados (1947) e Dorotéia (1949).

O autor atribuiu a esse conjunto de quatro peças o rótulo de “teatro desagradável” – devido à sua abordagem direta e chocante de temas considerados tabus na sociedade brasileira. Já os estudiosos denominam esse ciclo temático de “peças míticas”, por serem textos marcados por uma profundidade psicológica e uma intensidade dramática que revelam as complexidades da condição humana em sua forma mais crua e visceral.
.
A primeira produção de Álbum de Família estreou em 1965, no Rio de Janeiro, trazendo no elenco, entre outros, José Wilker, no papel do filho Edmundo – que na montagem de Jorge Farjalla, será interpretado por Iuri Saraiva. O diretor tem uma relação forte com Nelson Rodrigues, em sua trajetória estão montagens de Doroteia (2017), Senhora dos Afogados (2018) e uma versão de Álbum de Família (2005), onde integrou o elenco e fez temporadas em lugares como Rio de Janeiro e Minas Gerais.

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Álbum de Família' faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo
Mariana Barioni, Iuri Saraiva e Alexandre Galindo no espetáculo ‘Álbum de Família’ – foto: João Kehl

FICHA TÉCNICA
Texto: Nelson Rodrigues | Direção e Encenação: Jorge Farjalla | Elenco: Agmar Beirigo, Alexandre Galindo, Daniel Marano, Fernanda Gidali, Helena Cury, Iuri Saraiva, Jullia Leite, Lakís Farias, Lara Paulauskas, Lídia Engelberg, Mariana Barioni, Roberto Borenstein | Iluminação: Aline Santini | Montagem de luz: Lelo Cardoso, Denis Kageyama e Claudio Gutierres | Operação de luz: Claudio Gutierres | Cenografia, figurinos e adereços: Jorge Farjalla | Assistência de figurino: Allan Ferc | Visagista: Eliseu Cabral | Assistentes de visagismo: Camila Santos e Silvia Rocha | Costureira:  Denise Evangelista | Direção de arte: Jorge Farjalla e Mariana Barioni | Trilha sonora: Jorge Farjalla | Desenho de som: Raul Teixeira e Thiago Schin | Preparação vocal: Lara Córdulla | Operação de Som: May Manão | Cenotécnico: Alício Silva | Fotos: João Kehl | Teaser e making off: May Manão | Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes | Produção Executiva: Lara Paulauskas e Gabi Manaia | Direção de produção: Mariana Barioni e Alexandre Galindo | Realização: Teatro Estúdio.

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Álbum de Família' faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo
Espetáculo ‘Álbum de Família’ – foto: João Kehl.

SERVIÇO
Espetáculo ‘Álbum de Família’
Temporada: De 6 de julho a 18 de agosto 2024
Horário: sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 18h
Onde: Teatro Estúdio (Rua Conselheiro Nébias, 891 – Campos Elíseos, São Paulo/SP)
Capacidade: 142 lugares
Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: 18 anos
Ingressos: Inteira R$ 80,00 | Meia R$ 40,00
Vendas online: Sympla.com.br
.
> Siga: @jorgefarjalla |  @oteatroestudio

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Álbum de Família' faz temporada no Teatro Estúdio, em São Paulo
Espetáculo ‘Álbum de Família’ – foto: João Kehl

.
.


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES