Coletor de lixo monta biblioteca com livros jogados fora em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

Luciano Ferreira de Lima, de Sorocaba (SP), encontrou na leitura uma forma de mudar de vida. Quando jovem, foi preso por roubo e, ao sair da cadeia, decidiu que iria recomeçar a estudar.

O que pode ser lixo para alguns se torna um tesouro para outros. Foi dessa forma que o coletor Luciano Ferreira de Lima começou a recuperar livros que eram jogados fora e montou a sua própria biblioteca na casa onde mora, em Sorocaba (SP).

Luciano trabalha na coleta de lixo da cidade e, há tempos, começou a notar que diversos livros eram jogados junto ao lixo das pessoas. “Eu pensava ‘mas como que pode um livro descartado desse jeito?’. São livros excelentes, que eu sempre tive como muito importantes para a nossa educação e para o nosso país”, explica.

O coletor resolveu, então, que iria reaproveitar as histórias que encontrava em meio a embalagens vazias, restos de alimentos e outros objetos.

“Alguns estavam sujos, outros precisando de reparos. Mas eu limpava os livros, lia durante o trajeto no caminhão e depois guardava em casa. Comecei com um, dois, depois cinco, dez, até se transformar no que é hoje: mais de 200 livros na nossa biblioteca”, conta.

Por causa dos livros, Luciano começou a cursar uma faculdade de história e, hoje, sonha em ser professor. Enquanto o sonho não se realiza, continua encontrando tesouros descartados no lixo pelas ruas de Sorocaba.

Coletor de lixo monta biblioteca com livros jogados fora em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

Mudança de vida

O hábito de leitura começou na escola. Mas, antes disso, Luciano conta que passou por momentos difíceis na vida. Aos 11 anos, largou os estudos e entrou para o mundo das drogas, onde começou a cometer roubos e furtos para conseguir dinheiro para sustentar o vício.

Com isso, acabou preso. Dentro da prisão, ele conta que decidiu que iria mudar de vida dali para a frente. “Foi ali que eu resolvi mudar a minha história. A primeira coisa que eu queria fazer quando saísse era procurar uma escola. Eu sabia que, através da educação, eu poderia melhorar”, relembra.

Foi então que começou a fazer um curso supletivo na Escola Estadual João Clímaco Camargo Pires, em Sorocaba. Na escola, sentiu dificuldades, mas, com a ajuda dos livros, conseguiu dar a volta por cima.

“Encontrei muita dificuldade quando eu retornei para o supletivo, porque eu não tinha coragem de perguntar as coisas. Então, eu acabava me perdendo nas matérias e indo mal, até que uma professora minha de português, a Sueli, me recomendou a leitura”, conta.

Anos depois, a TV TEM fez o convite para que Luciano retornasse à escola e se encontrasse com a responsável por lhe incentivar a fazer amizade com os livros, a professora Sueli.

Coletor de lixo monta biblioteca com livros jogados fora em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

“Foi uma surpresa grande receber essa notícia e ver que ele ouviu as minhas palavras e como isso agiu na vida dele”, comemora a professora.

Para os professores da escola, a vida de Luciano e o caminho que ele traçou depois que decidiu reescrever sua história são uma fonte de esperança e inspiração.

“São essas situações que dão a esperança para a gente continuar e também para falar para os nossos colegas continuarem acreditando. Porque, quando a gente vê o Luciano, a gente percebe que deu certo. É como se ele falasse para a gente: ‘continuem'”, diz.

Coletor de lixo monta biblioteca com livros jogados fora em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

Multiplicando a superação

Hoje em dia, Luciano dá palestras em escolas com o objetivo de mostrar aos jovens que tudo é possível com força de vontade e determinação.

“É bem edificante ver a história dele como uma lição de vida que nos motiva a nos posicionar como estudantes e procurar sempre melhorar nosso intelecto e focar nos estudos, correr atrás dos nossos objetivos, porque nós somos capazes”, diz a estudante Natali Costa, de 17 anos.

Rodeado de histórias nos livros, Luciano pôde reescrever a sua própria. Hoje, serve de exemplo não só para os jovens da escola que frequentou, mas também para seus dois filhos.

Coletor de lixo monta biblioteca com livros jogados fora em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

“Não foi fácil. A vida não é fácil. A vida é difícil. A gente tem que fazer muito sacrifício para chegar aonde a gente quer chegar. Hoje, graças a Deus, eu tenho uma família maravilhosa e é para eles que eu procuro ser o melhor exemplo. Para os meus filhos terem orgulho do pai que têm”, finaliza.

fonte: G1/Sorocaba SP.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar