sábado, junho 15, 2024

Coletivo Choro na Rua lança disco em homenagem ao trombonista Zé da Velha

Nascido de uma roda de choro que se formou espontaneamente na Rua do Rosário, no Centro do Rio de Janeiro, em dezembro de 2016 – em frente à livraria onde acontecia o lançamento do livro sobre a dupla Zé da Velha & Silvério Pontes -, o Choro na Rua lança agora o seu álbum de estreia. “Obrigado Zé da Velha” é o título do projeto que chegou nas plataformas em 21 de abril (2023), pela Biscoito Fino. Choro na Rua leva dois prêmios da 31ª edição do Prêmio da Música Brasileira – PMB 2024, “Artista Revelação” e “Melhor Grupo”, na categoria de Música Instrumental.
.
Sob a liderança de Silvério Pontes e a inspiração do decano Zé da Velha, o Coletivo Choro na Rua vem se apresentando desde então nos mais variados locais, incluindo a Sala Cecília Meireles, uma das mais tradicionais e conceituadas salas de concerto do país. A proposta é levar a magia da roda de choro para um público cada vez mais diversificado e plural, para além dos aficionados. Outra particularidade do Coletivo é a sua formação flexível, capaz de acomodar as agendas dos músicos, sempre repletas de compromissos.
.
O álbum de estreia do Choro na Rua reúne temas como “Homenagem a Velha Guarda”, de Sivuca: “Chorinho pra você”, de Severino Araújo; “Receita de Samba”, de Jacob do Bandolim; “Cheguei”, de Pixinguinha e Benedito Lacerda, “Vê se gostas”, de Waldir Azevedo e Pitanga, além de temas autorais dos integrantes do coletivo. Produzido pelos músicos Alexandre Maionese, Henrique Cazes, Rogério Caetano, Silvério Pontes e Diego do Valle, o álbum “Obrigado Zé da Velha” traz em sua extensa ficha técnica um time de craques das cordas, dos sopros e da percussão.
.
Sobre o projeto, Henrique Cazes comenta, acrescentando uma preciosidade resgatada pelo coletivo: “Com a gravação do seu álbum, o Choro na Rua prova que se todos os músicos envolvidos assumirem firme a atitude de compartilhar, a fluência da execução e a energia do improviso ficam intactos. A faixa “Voltei ao meu lugar” traz um solo gravado há tempos por Zé da Velha: optamos por deixar o seu trombone sozinho no início, para mostrar os detalhes da execução, o jeito fluente que Zé aprendeu com Pixinguinha e nos ensinou”.
.
“Obrigado Zé da Velha” traduz de forma primorosa a proposta do Choro na Rua: reunir o melhor do choro carioca, em versões executadas pela nata do instrumental brasileiro.

revistaprosaversoearte.com - Coletivo Choro na Rua lança disco em homenagem ao trombonista Zé da Velha
Coletivo Choro na Rua – Rio de Janeiro.

Choro na rua – integrantes:
Alexandre Maionese, Daniela Spielmann, Dudu Oliveira, Silvério Pontes, Tiago Souza, Bebê Kramer, Vinícius Magalhães, Charlles da Costa, Rogério Caetano, Henrique Cazes, Netinho Albuquerque, Rodrigo Jesus e Alessandro Cardozo. Participações especiais: Eduardo Neves e Marcelo Caldi.

 

revistaprosaversoearte.com - Coletivo Choro na Rua lança disco em homenagem ao trombonista Zé da Velha
Capa do álbum ‘Obrigado, Zé Velha’ • Coletivo Choro na Rua • selo Biscoito Fino • 2023.

DISCO ”OBRIGADO, ZÉ DA VELHA” •  Coletivo Choro na Rua  • CD/Digital • Selo Biscoito Fino • 2023
Músicas/compositores:
1. Bossa nova n. 1 (Zé Menezes)
2. Deixe o breque pra mim (Altamiro Carrilho)
3. Chorinho em Cochabamba (Rogério Caetano e Eduardo Neves)
4. Homenagem a Velha Guarda (Sivuca)
5. Chorinho pra você (Severino Araújo)
6. Meneziana (Silvério Pontes e Marcelo Caldi)
7. Receita de samba (Jacob do Bandolim)
8. Cheguei (Pixinguinha e Benedito Lacerda)
9. Bate bola (Jacob do Bandolim)
10. Vê se gostas (Waldir Azevedo e Pitanga)
11. Menina flor (Maria Helena de Toledo e Luiz Bonfá)
12. Voltei ao meu lugar (Maestro Carioca)
– ficha técnica –
Alexandre Maionese (flauta transversa em Dó – fx. 1, 4; flauta em Sol – fx. 1, 4; flauta transversa – fx. 3, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11; flautim – fx. 8, 9) | Daniela Spielmann (sax soprano – fx. 1, 5, 6; sax tenor – fx. 6, 7, 8; sax alto – fx. 9) | Dudu Oliveira (sax tenor – fx. 1, 9, 11; flauta transversa – fx. 2) | Silvério Pontes (fluguelhorn – fx. 1, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10; trompete – fx. 3, 5, 7, 9, 11, 12; barítno Bb – fx. 9) | Tiago Souza (bandolim – fx. 1, 3, 4, 7, 9, 11) | Bebê Kramer (acordeon – fx. 1, 2, 3, 4, 5, 7, 11) | Vinícius Magalhães (violão de 6 cordas – fx. 1-12) | Charlles da Costa (violão de 6 cordas – fx. 1-12) | Rogério Caetano (violão de 7 cordas – fx. 1-12) | Henrique Cazes (cavaquinho – fx. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 8, 10, 12) | Alessandro Cardoso (cavaquinho – fx. 7, 9, 10, 11) | Netinho Albuquerque (pandeiro E percussão – fx. 1-12) | Rodrigo Jesus (percussão – fx. 1-12) | Zé da Velha (trombone – fx. 12) || Participação especial: Eduardo Neves (sax tenor – fx. 3); Marcelo Caldi (acordeon – fx. 6, 12) || Produção musical: Alexandre Maionese, Henrique Cazes, Rogério Caetano, Silvério Pontes e Diego do Valle | Técnico de gravação e mixagem: Diego do Valle | Técnico assistente: Lucas Ariel, Walace e Renan Hubner | Masterização: André Dias
#OUÇA o álbum ”OBRIGADO, ZÉ DA VELHA”. Disponível nas plataformas digitais a partir do dia 21/4. clique aqui.
.
Série: Discografia da Música Brasileira / Choro / Chorinho / Música instrumental.
* Publicado por ©Elfi Kürten Fenske


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES