segunda-feira, junho 24, 2024

‘Canções em chinês’, álbum de Glauco Lourenço

Como aconteceu nos dois primeiros álbuns, muito bem recebidos pela crítica especializada, este novo álbum é totalmente autoral – todas as músicas compostas por Glauco Lourenço e, dessa vez, todas as letras escritas por Suely Mesquita. Somam-se agora 30 parcerias dos dois artistas gravadas nos três álbuns – oito em Abalo Sísmico, nove em Bebe Chuva e agora 13.
.
A canção que dá título ao álbum foi a 1ª composta no final de 2019. “A música Canções em Chinês me fez querer produzir outro álbum e abriu uma nova fase de composições. Decidi fazer um novo trabalho só com letras da Suely e a convidei pra passar o Carnaval de 2020 lá em casa e trazer todas as letras que tinha. Isso foi uns 20 dias antes do lockdown. O trabalho me ajudou a atravessar o isolamento e lidar com tudo o que vivemos. Foi uma sorte!”
.
Glauco assina a produção e direção musical. Os arranjos foram criados com a participação dos músicos que o acompanham – João Gaspar (guitarra, dobro, violão), Edu Szajnbrum (bateria e percussão) e Bruno Migliari (baixo fretless) – aliás, os mesmos que o acompanharam no primeiro disco, Abalo Sísmico. A parceira Suely Mesquita faz participação especial em 3 faixas – Lanternas Negras, O Mesmo Ar, e Homens Sapiens.

revistaprosaversoearte.com - 'Canções em chinês', álbum de Glauco Lourenço
Capa do álbum ‘Canções em Chinês’ • Glauco Lourenço • Selo Independente • 2023

DISCO ‘CANÇÕES EM CHINÊS’ • Glauco Lourenço • Selo Independente • 2023
Canções / compositores
1. Canções em chinês (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
2. Pássaros (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
3. Desejo abominável (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
4. Elefante japonês (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
5. Lanternas negras (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
6. Peixe morto (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
7. A poesia (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
8. Homens sapiens (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
9. O mesmo ar (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
10. Pavlov (Glauco Lourenço e Suely Mesquita) / faixa bônus
11. O reino dos olhos fechados (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
12. O deserto (Glauco Lourenço e Suely Mesquita)
13. De joelhos (Glauco Lourenço e Suely Mesquita) / faixa bônus
– ficha técnica –
Glauco Lourenço (vocais fx. 1-13; voz e violão nylon – fx. 1 e 4; violão aço – fx. 6) | Participação especial: Suely Mesquita (voz – fx. 8 e 9; vocais – fx. 5) | João Gaspar (guitarra, violão – fx. 9; dobro – fx. 12) | Bruno Migliari (baixo fretless) | Edu Szajnbrum (bateria e percussão) || Arranjos: Glauco Lourenço e músicos | Produção e direção musical: Glauco Lourenço | Gravação da base e mixagem: Rodrigo de Castro Lopes | Gravação das vozes: Ricardo Calafate | Masterização: Luiz Tornaghi | Foto da capa: Glauco Lourenço | Design da capa: Cecília Costa | Selo: Independente | Formato: CD digital | Ano: 2023 | Lançamento: 21 de julho | #* Ouça o álbum: Youtube | Spotify | Deezer.

Sobre Glauco Lourenço
Glauco Lourenço canta desde 1991 e começou a compor em 1996. Já se apresentou na Sala Baden Powell, no Sesc Copacabana, no Sesc Pompeia (SP), no Teatro Café Pequeno, nas Casas Casadas, no Espaço Cultural Sérgio Porto, na Sala Funarte Sydney Miller, entre outros. Em agosto de 2010 participou do programa “Som Brasil” (Rede Globo), em homenagem a Toquinho, e cantou ‘Sei lá’ e ‘O Pato’. As canções Bebe Chuva e Realejo foram gravadas por Suely Mesquita em seus álbuns, Sexo Puro e Microswing, respectivamente. Em 2005, integrou a trilha sonora do longa-metragem ‘Diabo a Quatro’, interpretando a canção ‘Sweet Darling’, escrita por Pedro Luís e Alice Andrade, diretora do filme.
– Discografia –
. Abalo Sísmico (2007)
. Bebe Chuva (2011)
. Canções em Chinês (2023)
.
.
Série: Discografia da Música Brasileira / mpb / Música brasileira.
Publicado por ©Elfi Kürten Fenske


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES