foto (capa): Pixabay

Se nos dias de hoje as capas de jogos estão ficando cada vez mais de lado por conta do crescimento das lojas digitais (tendência que também se repete na literatura), durante muito tempo o objetivo principal da arte estampada nas capas de fitas e discos era atrair os olhos de compradores em potencial, enquanto os jogos ficavam disponíveis em massa nas prateleiras.

Ainda que haja excelentes trabalhos artísticos nos títulos de última geração, coincidência ou não, muitas dessas obras que se destacam na indústria de jogos têm 20 anos ou mais de lançamento.

Sendo assim, que tal uma viagem no tempo para trazermos à tona grandes trabalhos realizados por renomados artistas em capas de games que marcaram época em décadas distintas?

Super Mario Bros.

Lançado pela primeira vez em 1985, no Japão, “Super Mario Bros.” dispensa grandes apresentações. Criado por Shigeru Miyamoto, lenda do mundo dos games, o jogo contribuiu muito para a popularização do console japonês Nintendo Entertainment System (NES) a nível global.

foto: by Pixabay

Além de ter incrementado novos aspectos mecânicos para a jogabilidade em gráficos 2D naquela época, é impossível não mencionar sua trilha sonora marcante— que fez com que a música se tornasse peça importantíssima na construção dos títulos.

Se a música de “Super Mario Bros.” ainda é capaz de vincular os fãs da franquia com o simpático protagonista homônimo da série, há outro trabalho artístico no game que jamais será esquecido: a capa do jogo.

Ela ajudou a eternizar as famosas embalagens pretas da Nintendo que vinham com as estilosas capas estampadas. A capa de “Super Mario Bros.” representa muito bem as nuances do jogo, com Mario em seu traje de power-up de flor de fogo e pedras do castelo do Rei Koopa ao fundo do desenho.

É importante destacar que a arte contou com a colaboração icônica do desenhista e animador de Mario por décadas, Yoichi Kotabe. O artista trabalhou na Nintendo durante 21 anos e participou de 40 jogos da franquia.

Curiosidade: com mais de 48 milhões cópias comercializadas a nível global, “Super Mario Bros.” é um dos jogos mais vendidos da história da Nintendo. Em 2006, a série ganhou uma nova versão no console Nintendo DS, o game “New Super Mario Bros.”

Vale mencionar que em “New Super Mario Bros.” os gráficos em 2D foram mantidos, mas alguns objetos são renderizados em modo 3D para trazer um ar de renovação às 80 fases que o título acompanha.

Street Fighter II

Um dos maiores sucessos do gênero luta em todos os tempos, “Street Fighter II” completou 30 anos de lançamento em 2021. O título marcou época em consoles como Super Nintendo e Mega Drive, revolucionado o estilo de luta para gráficos 2D — principalmente no aspecto jogabilidade.

foto: by Pixabay

Na mesma proporção que o conteúdo do jogo chamou a atenção positivamente dos jogadores e da crítica, a capa de “Street Fighter II” é considerada uma verdadeira obra de arte para muitos especialistas. Ela foi idealizada pelo famoso ilustrador de arte de games Mick McGinty (1952-2021) e até hoje tem o poder de conectar os admiradores da franquia.

A capa de “Street Fighter II” tornou-se imediatamente amada pelos fãs, retratando Blanka, de aparência séria, em um ataque à Chun-Li enquanto ela se prepara para contra-atacar.

Curiosidade: no século XXI, o jogo ganhou versões atualizadas para diversos consoles e, mais recentemente, a franquia lançou “Street Fighter II: The World Warrior Slot”, desta vez para o mercado de jogos caça níquel — também conhecidos como slots. O mais interessante é que, mesmo dentro da temática de cassino, o título mantém todos os personagens e vários cenários do lançamento original para os consoles. Além disso, é inspirado em diferentes formas de entretenimento da cultura pop.

Grand Theft Auto (GTA): Vice City

Lançado para Playstation 2 em 2002, “GTA: Vice City” está comemorando 20 anos de aniversário. Produzido pela Rockstar Games, esse game é ambientado nos anos 1980 e trouxe muitas novidades para a franquia, como a introdução de motocicletas jogáveis.

“GTA: Vice City” também se destaca pelas cores vibrantes, característica essa que foi representada na aparência estilizada de personagens e veículos na capa do jogo.

A arte foi protagonizada pelo artista Stephen Bliss. Entre 2001 e 2016, período em que trabalhou na Rockstar Games, Bliss também deixou a sua assinatura nas capas de outros títulos clássicos da empresa, como “L.A. Noire”, “Red Dead Redemption” e vários outros.

foto: by Unsplash

Curiosidade: recentemente, a Rockstar Games lançou no mercado “GTA: The Trilogy – The Definitive Edition”, compilado que conta com a versão repaginada de três jogos da franquia para PC e consoles: “GTA III”, “GTA: Vice City’ e “GTA: San Andreas”.

As principais características originais da jogabilidade de “GTA: Vice City’ foram mantidas, sendo que a mudança relevante em relação à versão original deu-se no aspecto visual, que ganhou motor gráfico da tecnologia de Unreal Engine.

Você sabia? Artista brasileiro faz sucesso em criar novas versões de capas de jogos

Conhecido como o mago das capas de jogos retrô, o brasileiro The Ultimate Ink Trash tem se destacado no mundo gamer através de seu trabalho inspirador. O foco do artista é ilustrar capas de jogos novos na forma clássica, nos padrões caricaturais de desenhos dos anos 1980 e 1990.

Dessa forma, títulos modernos como “Ghost of Tsushima”, “Resident Evil 7” e “Cyberpunk 2077” ganharam novas artes customizadas. Todos esses trabalhos (e seu acervo) podem ser conferidos em sua página no Instagram (@ultimate.inktrash).

 

RECOMENDAMOS







Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar