Servir vinho

– por Ania Smolec – Wine Jornalist

Uma vez que você tenha escolhido uma garrafa de vinho – não importa se é um vinho comum ou uma grande colheita – , seu objetivo deve ser obter o melhor desta garrafa e aproveitar ao máximo suas propriedades e potencial. Um servimento adequado do vinho ajuda a melhorar a experiência.

Entre outros fatores, deve-se considerar: a temperatura correta, a escolha das taças e um serviço cuidadoso.

1. A temperatura correta
Você nunca deve tirar o vinho da adega e colocá-lo imediatamente sobre a mesa. Antes de uma refeição ou degustação, tome seu tempo. O vinho não pode estar nem muito frio nem muito quente. Em ambos casos ele perde sua verdadeira personalidade. Uma temperatura adequada de serviço influi sobre o sabor do vinho e permite que o bouquet se expresse em sua plenitude.

Em termos gerais, o vinho branco é servido mais frio do que um tinto. Mas, atenção, a escala de temperaturas é variável e depende do tipo do vinho. Cada vinho entrega o melhor de si mesmo em diferentes temperaturas. Aqui você encontrará uma infografia com as temperaturas corretas para diferentes cepas e estilos.

Atualmente dispomos dos meios técnicos para armazenar o vinho a uma temperatura de servimento ideal, como uma adega com condições corretas ou um armário que mantenha um ambiente fresco. A forma mais rápida de baixar a temperatura de um vinho é num balde com água e gelo. Você deve contar de dez a quinze minutos para passar de 20º C a 8º C.

É muito útil recorrer a um termômetro para determinar se o vinho está pronto para ser servido. No entanto, um grau a mais ou a menos não prejudica seriamente o vinho. Um conselho: faça o teste do termômetro umas duas ou três vezes, e toque a garrafa a cada certo tempo para memorizar a impressão recebida. Com um pouco mais de experiência você poderá decidir a temperatura usando somente os próprios sentidos.

2. Como abrir a garrafa?
Com a pequena lâmina escondida no saca-rolhas, corte a cápsula exterior justamente abaixo do gargalo da garrafa. Tenha cuidado com os dedos. A falta de atenção pode provocar um corte com o metal afiado da cápsula.

Uma vez que a cápsula tenha sido removida, limpe o gargalo da garrafa com um pano ou papel absorvente. Logo, introduza a parte espiralada do saca-rolhas no centro da rolha até o fundo, mantendo-o sempre reto. Por último, extraia a rolha suavemente. A idéia não é provocar um estrondo, e sim um som sutil e atraente.

3. A decantação
A maioria dos vinhos podem ser servidos diretamente da garrafa, mas existem alguns que ganham com o processo de decantação. Verter o conteúdo de uma garrafa em um decantador ou recipiente de vidro, melhora a percepção do vinho de duas formas: primeiro, elimina os eventuais restos de cortiça ou outro tipo de resíduos e, segundo, permite oxigená-lo para que seus aromas se volatilizem e se expressem melhor.

No caso dos vinhos antigos, a decantação vivifica os vinhos. No entanto, também pode-se decantar vinhos jovens ou maduros com vários anos de guarda. Entre uma a duas horas decantado ele se torna mais suave e redondo. Mas não decante o vinho com muita antecipação porque o mesmo perde sua frescura e vitalidade.

Como decantar? Muito simples. O recipiente tem que estar limpo. Recomendo clarificá-lo com um pouco de vinho antes de usar. Assim elimina-se os aromas químicos da limpeza ou um possível odor de fechado. Abra a garrafa e verta lentamente o vinho no decantador. Recomendamos considerar a decantação dos seguintes vinhos da marca Concha y Toro: Don Melchor, Gravas del Maipo, Carmín de Peumo e Terrunyo Cabernet Sauvignon.

4. A ordem do serviço
As regras dizem que os vinhos brancos devem ser servidos antes dos tintos, os jovens antes das colheitas mais antigas, e os leves antes daqueles com mais corpo, e os secos antes dos doces. E os melhores vinhos, estes especiais ou únicos, sempre vêm no final da noite.

Quando você for o anfitrião, deve provar o vinho primeiro para saber se a garrafa não é defeituosa. Sempre sirva primeiro as mulheres, e depois no sentido horário, começando pela direita do anfitrião.

5. Como verter o vinho sem derramar gotas na mesa?
Faça isto lentamente! Sirva o vinho no centro da taça e logo vire a parte inferior da garrafa para manter estas últimas gotinhas dentro da garrafa. Este truque requer um pouco de prática para alcançar a perfeição, mas você consegue. Além disso, tenha sempre à mão um pano branco para limpar o gargalo.

6. Quantidade
Cada garrafa de 750 ml serve de 6 a 12 taças de degustação, dependendo do tamanho da taça. Para desfrutar o vinho com a comida, deve-se servir de 150 a 180 ml. Visualmente, é um terço da taça.

No caso dos vinhos espumantes, deve-se encher a taça tipo flauta até três quartos para poder observar a ascensão das borbulhas.

7. Taças
Antes do servir, verifique a limpeza das taças. O sabor do vinho não só é melhor quando você bebe na taça apropriada, mas também quando não tem nenhum outro aroma estranho. Os elementos que você deve considerar são: forma da taça, tamanho, e qualidade do vidro (lembre-se que o vidro tem que ser transparente, liso e sem estampas).

Na Europa, especialmente na França, cada região vinícola tem seu tipo de taça, por exemplo Bordeaux e Borgonha. As taças para degustação devem ter a forma de tulipa fechada e os vinhos espumantes são servidos em taças tipo flauta. A borda tem que se curvar para o interior para captar os aromas e canalizá-los ao nariz. Outro fator importante é que o pé da taça seja largo o bastante para que os dedos possam sustentá-la sem tocar o cálice. Tomara que a taça seja suficientemente grande para poder girar o vinho e liberar seus aromas.

8. Como segurar a taça?
Sustente a taça pela base do talo, entre o polegar e o dedo indicador. Nunca segure pelo cálice, ou corpo da taça, para evitar que o vinho esquente em suas mãos. Este passo do servimento e degustação é útil para aprender sobre o gosto do vinho e entendê-lo.

Agora você está pronto para desfrutar o seu vinho com alguma comida, e degustá-lo corretamente.

fonte: Concha y Toro

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar