4ª edição do Festival Gamboa de Portos Abertos

A 4ª edição do “Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia” para todo o Brasil na versão on-line é um show de atrações com música, teatro, dança, memória e muito mais

Projeto aprovado pelo edital da Lei Aldir Blanc/  SECEC – Fomenta Festival

De 22 a 28/3 espetáculos em diversos horários

Como diz a jornalista Patricia Palumbo na biografia da artista, “Rita Benneditto é mutante, tropicalista, maranhense, brasileira e muito pop”, tudo a ver com a  rica diversidade cultural do Rio de Janeiro. A cantora leva para a “4ª edição do Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia” o seu show “Tecnomacumba” que em 2021 comemora 18 anos em cartaz. Uma homenagem à Pequena África como é conhecido o bairro carioca da Gamboa. Já a grande sambista e intérprete Dorina, se apresenta acompanhada pela “Roda de Samba Suburbanistas”, com convidadas especiais: Nilze Carvalho, Lazir Sinval, do Jongo da Serrinha, e Bia Aparecida. No repertório músicas de Jovelina Pérola Negra, Rosinha de Valença e Dona Ivone Lara, entre outros.

O tema desta edição será fotografia e os homenageados são o fotógrafo Mauricio Hora, fundador da “Casa Amarela” no bairro da Providência e do espaço “Zona Imaginária” na Gamboa. Junto com eles também será homenageado o fotógrafo Augusto Malta (1864-1957) que registrou a Zona Portuária entre 1900 e 1930.

Na programação on-line e gratuita, com tudo gravado para exibição no Instagram, Facebook e YouTube, o internauta encontra também outras opções dedicadas ao público infantil, jovem e adulto. Isso inclui as atrações dos 20 espaços culturais da região. Site.

Os 40 anos de fundação da Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades e seus 14 anos na sede do bairro da Gamboa serão comemorados em duas partes. A primeira, agora, com a exibição de um vídeo e a realização da tradicional oficina de perna de pau. Na “projetação”, como a diretora Lygia Veiga chama a atividade, fotos de várias atuações da Cia durante sua trajetória, material que num segundo momento será incluído no roteiro de um documentário, mais tarde produzido pelo grupo teatral.

A Casa de Tia Ciata, lugar onde nasceu o samba, apresentará a live “Cultura, Arte e Educação: experiência negras e periféricas”, dia 25/03, às 20h com mestre Maurício de Recife – Baiana Rica.

O Armazém Cultural das Artes destaca sua “Roda de Samba Armazém do Bem”.  As cantoras Lu Fogaça e Angélica de Paula convidam Vera de Jesus (neta da Clementina de Jesus) e Selma Candeia (filha do cantor e compositor Candeia) para um show único, inusitado, repleto de histórias e troca de saberes.

Uma grande novidade do Festival é que os donos das casas vão poder agendar visitas e fazer reuniões dentro do tour 360°, através do SuperViz, empresa de tecnologia que também fica na Gamboa. O SuperViz, além de possibilitar o tour 360°, oferecerá aos expositores a possibilidade de agendar e receber visitantes em suas casas, como era antes da pandemia, só que dessa vez de forma virtual. “Isso representará uma significativa segurança para a saúde de todos os envolvidos, que poderão fazer visitas imersivas, sem precisar se deslocar”, argumenta Russ Rive, sócio-fundador do SuperViz.

Qualquer pessoa poderá solicitar visitas guiadas aos espaços, basta mandar uma mensagem pela página do facebook do evento Gamboa de Portos Abertos.

O público de casa poderá ainda assistir a live “Sou Catador” com Sebastião Santos, coordenador Nacional do Movimento dos Catadores de Lixo – que tem por objetivo discutir junto à comunidade outras práticas de coleta de resíduos que podem gerar várias fontes de renda – e saber  sobre “A Cidade Floresta”, um projeto socioeducativo em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) coordenado pela Profa. Iazana Guizzo.

O evento com programa recheado de esperança e otimismo em tempos de pandemia incentiva a enxergar o “lado bom das coisas” com o público assistindo as atrações sentado no sofá em casa com total segurança e prevenção da COVID-19. Com o formato digital, segundo os organizadores, a “4ª edição do Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia” tem a intenção de contribuir para a mudança da situação atual e apresentar como foco um novo olhar para a cultura.

_ Nesse momento difícil de isolamento, através das redes sociais queremos espalhar arte, música, teatro, dança pelos quatro cantos do nosso bairro da zona portuária, seguindo para os lares do Rio de Janeiro e Brasil afora “-, comenta Paulo Pelá, designer, um dos organizadores e morador da Gamboa.

O Festival é inspirado nos mais belos versos do poema “Madrugada Camponesa”, publicado em livro (1965), do premiado escritor e poeta amazonense Thiago de Mello: “Faz escuro mas eu canto”. Embarcando nesse espírito poético, Marisa Silva, outra organizadora, nutre o desejo de abraçar todos os moradores da Gamboa com anúncio simbólico de um novo amanhã e dias melhores.

_ Nessa pandemia, recuperamos este fragmento poético como uma chama, que nos ilumina e nos faz acreditar na vida e no ser humano apesar dos tempos tão difíceis que estamos vivendo. Faz-se necessário acreditar e sonhar em uma busca constante da transformação sensível do olhar -, acredita ela, que é bordadeira, educadora, contadora de história e também moradora da região.

Além da programação com artistas de renomes nacionais que vão a cada apresentação aproveitar o momento para passar suas mensagens de carinho ao público, será usado o recurso da fotografia para contar a história de moradores da Gamboa: ”testemunho das narrativas históricas sociais e culturais”, através do Concurso Fotográfico “Porto de Lentes Abertas”, uma parceria com a Cá Entre Clicks.

 

As cantoras Rita Benneditto, Dorina e Nilze Carvalho estão entre os convidados da programação diversificada

O Festival durante o final de semana apresenta shows e espetáculos com participações especiais dos artistas: Rita Benneditto, Dorina, Nilze Carvalho, Sexteto Sucupira,  Grande Companhia de Mystérios e Novidades e a Roda de Samba do Armazém do Bem. Para o público infanto-juvenil, há oficinas brincantes: Contação de Histórias, Danças nas Alturas (Perna de Pau), Danças Populares, Percussão, Cordel. As palestras com fotógrafos que atuam com projetos sociais na Gamboa, pesquisadores e afins e com atores sociais que se preocupam com a melhoria substancial do bairro também estarão acontecendo em vários momentos do evento.

A 4ª edição do GPA conta com a participação de 20 Casas Culturais que vão apresentar suas atividades dentro de seus respectivos espaços (www.gamboadeportosabertos.com.br), através de lives ou vídeos em paralelo à programação principal do evento. Participação on-line de vários fotógrafos falando sobre seus trabalhos nas lives das casas.

 

 

Espaços Culturais – Arte, memória, música, teatro e gastronomia:
  1. ARMAZÉM CULTURAL DAS ARTES
  2. ATELIER FM
  3. BAR DELAS
  4. BAR DO JORGE
  5. BAR ESQUINA DA GAMBOA
  6. CASA DA TIA CIATA
  7. CASA DE MYSTÉRIOS & NOVIDADES
  8. CASA DA FRENTE
  9. CASA DO PROPÓSITO
  10. CASA GAMBOA
  11. CASA DA HARMONIA
  12. CÁ ENTRE CLICKS
  13. GALERIA DE ARTE METARA
  14. GALPÃO GAMBOA
  15. LIVRAMENTO & AMOR
  16. MISSISSIPPI DELTA BLUES
  17. SUPER UBER
  18. TOCA DA ONÇA
  19. ZONA IMAGINÁRIA
  20. TIPOGRAFIA

“4ª edição do Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia”

Realização: Elza Ribeiro Produções Ltda.

Patrocínio: Secretaria de Cultura e Economia Criativa / Governo do Estado do Rio de Janeiro/ Secretaria Especial da Cultura/ Ministério do Turismo do Governo Federal.

Apoio: Teatro Firjan Sesi, Ação e Cidadania, Super Uber e Superviz

Ficha Técnica:

Organização – Elza Ribeiro/ Paulo Pelá/ Marisa Silva

Identidade Visual –  Paulo Pelá (DesignJungle.com.br)

Assessoria de Imprensa – Clóvis Corrêa (CICLO Comunicação)

Mídias Sociais – LB Digital e Conteúdo

Coordenação Administrativa – Letícia Napole

Coordenação financeiro: Letícia Napole e Alessandra Fernandes

Programação:

“4ª edição do Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia”

Todas as atividades serão on-line!

Dia 22/3, segunda-feira

  • 11h – Abertura do Festival: Roda de Conversa com o fotógrafo Maurício Hora e Cá Entre Clicks
  • 15h – Oficina de “Histórias em Cordel” – com Edmilson Santini
  • 17h – Marisa Silva – live: “Entre Linhas, Histórias e Memórias: um olhar sobre o olhar do Fotógrafo Maurício Hora”
  • 19h – Casa Gamboa – live: bate-papo com os fotógrafos: Zô Guimarães, Luiz Frota e Raoni N Dias.  Tema: Comunidades.
  • 20h – SuperUber – Expo 3D SuperVix

Em parceria com a SuperUber será realizado a exposição virtual do fotógrafo Maurício Hora na plataforma de 360 graus SuperViz. O público também poderá fazer uma visitação virtual nas casas integrantes do festival, como Atelier FM, Cia. de Mystérios e Novidades, Galpão Gamboa entre outros.

23/3, terça-feira

  • 15h – Oficina de “Contação de Histórias”  – com Carlos Alarcão
  • 18h – Galeria Metara – apresentação de vídeos
  • 19h – Casa Gamboa – live: “Histórias da Fotografia” com o Fotógrafo Marcos Hermes e a experiência de fotografar os mais admirados artistas do Brasil e do mundo. Quase 700 capas de discos e  milhares de shows.

Dia 24/3, quarta-feira

  • 15h – Oficina “Brincando de Fazer Música” – com Cacau Amaral
  • 18h – Sebastião Carlos dos Santos/conhecido como “Tião Santos”, o protagonista do documentário “Lixo Extraordinário”  – Roda de Conversa sobre o movimento dos catadores: “Eu sou catador”
  • 19h – Casa da Harmonia – vídeo
  • 21h – Maurício Hora e Marcello Cavalcanti: “Os Bastidores do Projeto Augusto Malta Revival”

25/3, quinta-feira

  • 15h – Oficina “Dança nas Alturas” (Perna de Pau) – Cia. de Mystérios e Novidades
  • 16h – Cá entre Clicks – live de premiação
  • 18h – Mauricio Horta – depoimento do fotógrafo, fundador da “Casa Amarela” no bairro da Providência e do espaço “Zona Imaginária” na Gamboa.
  • 19h – Casa do Propósito – live
  • 20h – Casa da Tia Ciata – live:  “Cultura arte e Educação: experiência negras e periféricas com retratos” com mestre Mauricio de Recife – Baiana Ricave

26/3, sexta-feira

  • 15h – Oficina “A Roda dos Brincantes Festeiros” – com Juliana Manhães
  • 17h – Galpão Gamboa – live
  • 18h – Atelier FM – vídeo: “Luz Vindo” – Túnel João Ricardo/ Ação do artista plástico Fernando Mendonça/  Limpeza de 4 painéis do artista Marcos Chaves.
  • 19h – Casa de Mystérios – vídeo: “Memórias, Sonhos e Revoluções. 40 anos da Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades
  • 20h – Bar Delas – Live “Memórias da Gamboa” (com Kriss e Cosme Felippsen)

27/3, sábado

  • 12h – Casa da Frente – live “Viver de café”
  • 15h – Oficina  “Fotografia” – com Maurício Hora
  • 17h – Mississipi – live
  • 18h – Armazém Cultural das Artes – live

A Roda de Samba do Armazém do Bem. Lu Fogaça e Angélica de Paula convidam Vera de Jesus – neta da Clementina de Jesus e Selma Candeia – filha do Candeia, para um show único, inusitado repleto de histórias e troca de saberes. A Roda de Samba Armazém do Bem foi certificada pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro em 6 de novembro de 2020 com o calendário quinzenal durante o ano de 2021 para acontecer no bairro do Santo Cristo, no Armazém Cultural das Artes. O Armazém é um dos espaços criativos que fazem parte do festival.

  • 20h – “Fotografia e Cidadania”: com os fotógrafos Maurício Hora, João Roberto Ripper e Julia Andrade, mediação de Noelia (Cá Entre Clicks)

28/3, domingo

  • 15h – live “Onça Food” – com Aline Onça, que ensina a fazer “torta de tempero”
  • 16h – Harmonia Enlouquece

O Grupo Harmonia Enlouquece, é formado por pacientes, funcionários e voluntários do Centro Psiquiátrico Rio de Janeiro (CPRJ). O nascimento da banda surgiu da ideia de criar um espaço para que os pacientes pudessem ter contato com a música e se expressar. A banda já tocou em lugares como Buenos Aires, Salvador, São Paulo, Santos, Florianópolis e Belo Horizonte e já esteve na novela Caminho das Índias, da TV Globo. Foi fundada em 2001

  • 17h – Dorina, acompanhada da Roda de Samba Suburbanistas, com convidadas especiais: Nilze Carvalho, Lazir Sinval,do Jongo da Serrinha, e Bia Aparecida. No repertório músicas de Jovelina Pérola Negra, Rosinha de Valença e Dona Ivone Lara, entre outros.
  • 18h – Sexteto Sucupira

O Sexteto Sucupira é formado por músicos comprometidos com a tradição brasileira, mas focados na renovação que faz nossos ouvidos reconhecerem que é possível inventar e reinventar mesmo quando todas as fontes parecem esgotadas. É um grupo que vem se firmando por sua musicalidade universal que atrai jovens de todas as idades e classes sociais.

Encerramento:

  • 19h – Rita Benneditto – show “Tecnomacumba” que em 2021 comemora 18 anos em cartaz. Umahomenagem à Pequena África como é conhecido o bairro carioca da Gamboa.

Serviço:

De 22 a 28/3, 4ª edição do “Festival Gamboa de Portos Abertos | Histórias em ReTRATOS/ Edição Fotografia”

Shows, teatro, dança, cortejo, e muito mais na programação principal do evento, além das atrações à parte que serão exibidas pelo Espaços Culturais:

 www.gamboadeportosabertos.com.br

CICLO Comunicação – Atendimento à imprensa: Clóvis Corrêa – 21 98289-7728

RECOMENDAMOS







Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar