domingo, julho 14, 2024

Zé Renato lança “Quando a Noite Vem”, seu 18º álbum solo

Em Quando A Noite Vem, seu 18º álbum solo, Zé Renato apresenta um trabalho no qual celebra lembranças, histórias, referências, influências. Já nas plataformas de streaming e no formato físico

Zé Renato lança “Quando a Noite Vem”, seu 18º álbum solo
Por Charles Gavin, março 2023
.
O disco de intérprete que grande parte dos cantautores grava, em determinados momentos de suas trajetórias, sempre nos reserva surpresas. Pode ser compreendido como a busca pela diversão e pelo prazer na arte de cantar a canção como ela é, pura e simplesmente. Ou o contrário: a aventura de repensar e reinterpretar a canção, ainda que respeitando sua melodia e harmonia. Ou ainda: um movimento de libertação, vindo da necessidade de realizar um trabalho que lance mão de repertórios inesperados, que revelem outras faces, outras identidades. Bem, dentro destas perspectivas e de todas que possam existir, Zé Renato apresenta “Quando a Noite Vem”, o seu 18º álbum solo, trabalho no qual celebra lembranças, histórias, referências, influências, convergências e parcerias — um reencontro dele com ele mesmo.
.
O novo álbum chega logo depois da conquista do Grammy Internacional na categoria de Melhor Álbum de Pop Latino com “Pasieros“, álbum gravado por Zé Renato e o grupo Boca Livre, em colaboração com o artista panamenho Rubén Blades.
.
Num tom confessional, o próprio cantor, músico, compositor, arranjador e fundador de um dos mais importantes grupos vocais da MPB, revela: “Uma boa parte deste disco está ligada à minha memória afetiva, da infância à adolescência. É desafiador cantar essas canções. Na hora que coloquei os fones de ouvido para gravar a voz, lá no estúdio da Biscoito Fino, foi um grande momento para mim”.
.
As rotas percorridas no processo criativo do novo álbum, levaram a música de Zé Renato a mares nunca antes navegados em sua discografia: “Não por acaso, a primeira faixa de “Quando A Noite Vem’ é “I Can’t Stop Loving You’, lançada aqui no Brasil nos primórdios dos anos 60, quando eu devia ter uns sete anos. Nessa época, havia uma mania de fazer mímica de músicas de sucesso. Eu me lembro das pessoas imitando Ray Charles nos programas de televisão. Eu via e também fazia em minha casa: colocava óculos escuros e o disco do Ray pra tocar. A família ficava emocionada. Eu era tímido, mas já tinha um lado meio exibicionista. Fui passar férias em Vitória (ES) e lá participei de um programa de TV, fazendo esse número de mímica”, relembrou..

.

revistaprosaversoearte.com - Zé Renato lança “Quando a Noite Vem”, seu 18º álbum solo
Zé Renato e Patrícia Pillar – foto: ©Miro

Na verdade, era para ser um disco diferente. Zé Renato e Patrícia Pillar, atriz, diretora e produtora, idealizaram, inicialmente, outro projeto: “Patrícia e eu desejávamos fazer alguma coisa juntos há um bom tempo. A primeira ideia que a gente teve foi produzir um álbum com temas de trilhas sonoras de filmes. A canção de “Arrivederci Roma”, longa de 1958, já estava nesse repertório”, esclarece. O projeto sobre trilhas de cinema acabou dando origem a outro: “Fizemos uma playlist colaborativa onde a gente ia colocando canções. E algumas delas já apontavam para o romantismo”, acrescentou. O repertório, elaborado a quatro mãos, transformou-se num manancial de ideias de onde surgiu um olhar original e diversificado sobre a música pop romântica. E de quebra, também pontuou momentos marcantes da vida de Zé Renato.
.
As nove escolhas que fazem parte deste álbum espelham as várias faces de seu universo particular. Nele, o compositor de “Anima” (com Milton Nascimento), Desarmonia (com Joyce Moreno), Insônia (Arnaldo Antunes), Andorinha (com Paulo Cesar Pinheiro), Toada (com Nucci e Juca) e de tantas outras obras, cede espaço ao cantor que conhecemos de longa data, que nos conta: “a minha conexão com a melodia — isso é o que me levou pra música. Quando imagino ou escuto uma melodia, vejo um desenho, não uma partitura, mas um desenho mesmo, com linhas e variações que chegam em algum lugar, que é o grande mistério da composição. A melodia me leva por caminhos que eu não imaginava que existissem e que acabam desaguando num lugar maravilhoso – é sempre uma viagem”.
.
Estão presentes nessa viagem releituras de grandes clássicos que fizeram sucesso nas vozes de Ray Charles (I Can’t Stop Loving You); Maria Bethânia (Encantado, versão de Nature Boy); Caetano Veloso e Gal Costa (Nenhuma Dor), Elba Ramalho (O Seu Olhar Não Mente), Roberto Carlos e Armando Manzanero (Esta Tarde Vi Llover), Adoriran Barbosa e Maysa (Bom dia Tristeza); Anísio Silva (Cantiga de Quem Está Só); Claudio Villa (Arrivederci Roma) e Moacyr Franco (Suave É A Noite), repertório cuidadosamente selecionado por Zé Renato e Patrícia Pillar, que assume a direção artística do disco, exercitando também a afinidade singular que há entre ela, atriz, e ele, cantor — a interpretação e o texto como matérias primas, cuidando da intensão e da emissão de cada palavra cantada. “Vou tratar você como ator no estúdio!”, avisou a parceira.

Elegância, sensibilidade e beleza— são algumas das qualidades que essa interação trouxe às interpretações. “Para gravar um disco de clássicos você tem que encontrar a sua voz, achar o seu lugar”, completou o tenor. O rigor do tratamento dado à performance vocal estende-se pelos arranjos, instrumentação e orquestração do disco, preservando sua unidade estética. As sessões de gravação aconteceram numa atmosfera de espontaneidade e intimidade, típica dos night clubs de jazz, das décadas de 40 e 50. Para a empreitada, um time de craques dos estúdios do Rio de Janeiro foi convocado: Cristovão Bastos (pianos e arranjo), Dori Caymmi (violão e arranjo), Jaques Morelenbaum (violoncelo e arranjo), Jorge Helder (baixo), Marcelo Costa (bateria), Carlos Malta (flauta), Pedro Sá (guitarra), Ricardo Pontes (sax alto), Dirceu Leite (flauta), Rui Alvim (clarinete), Aquiles Moraes (trompete e flughelhorn) e Vanessa Rodrigues (orgão Hammond). Completam ainda, o seleto time, a cantora e compositora Céu, Nonato Lima e Mauro Refosco (voz, acordeom e, percussão, respectivamente, em O Seu Olhar Não Mente), Bernardo Couto (guitarra portuguesa em Encantado) e a St Petersburg Studio Orchestra (Esta Tarde Vi Llover), com direção de Kleber Augusto.
.
Importantíssimo destacarmos outros predicados de Zé Renato em “Quando A Noite Vem”: o violonista (“nesse disco ficam claras minhas referências de Toninho Horta e João Gilberto. O arranjo de ‘Arrivederci Roma’, que Cristovão Bastos orquestrou, foi totalmente inspirado em João”) e o arranjador (“Cristovão me disse: “você não é orquestrador, é arranjador”).
.
A reafirmação daquilo que se busca na gravação deste álbum — a relevância cultural da canção, frequentemente posta em xeque, é um tema que sempre ocupou parte substancial da carreira de Zé Renato. Não por acaso, o primeiro coletivo que ajudou a formar e que se tornou conhecido, gravando um compacto em 1976, chamava-se Cantares. “Eu tenho isso na minha trajetória, nos meus discos — eu sempre busquei a canção como fio condutor. Isso me ajudou a descobrir o meu lugar”.
.

 

revistaprosaversoearte.com - Zé Renato lança “Quando a Noite Vem”, seu 18º álbum solo
Capa do disco “Quando a noite vem” • Zé Renato • Biscoito Fino • 2023

DISCO ‘QUANDO A NOITE VEM’ • ZÉ RENATO • BISCOITO FINO • 2023
Canções:
1. Arrivederci, Roma (Allessandro Giovannini, Pietro Garinei e Renato Ranucci)
2. Bom dia, tristeza (Adoniran Barbosa e Vinicius de Moraes)
3. Canção de quem está só (Evaldo Gouveia e Jair Amorim)
4. Esta tarde vi llover (Armando Manzanero)
5. I can’t stop loving you (Don Gibson)
6. Nature boy (Eden Ahbez / Vrs: Caetano Veloso)
7. Nenhuma dor (Caetano Veloso e Torquato Neto)
8. O seu olhar não mente (Nanado Alves e Ilmar Cavalcanti) | Participações especiais: Céu, Mauro Refosco e Nonato Lima
9. Suave é a noite (Sammy Fain e Paul Francis Webster / Vrs: Nazareno de Brito)
– ficha técnica –
Zé Renato (voz e violão – fx. 1, 2, 3, 5, 6, 7, 8, 9; voz – fx. 4) | Cristovão Bastos (piano – fx. 1, 3, 4, 5, 6, 7, 9; teclado Nord Lead – fx. 2, 8) | Jorge Helder (baixo acústico – fx. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9) | Marcelo Costa (bateria – fx. 1, 2, 3, 4, 5, 8, 9) | Ricardo Pontes (sax alto – fx. 1) | Dirceu Leite (flauta – fx. 1) | Rui Alvim (clarinete – fx. 1) | Aquiles Moraes (flugelhorn – fx. 1; trompete – fx. 3, 4) | Carlos Malta (flauta – fx. 9) | Pedro Sá (guitarra elétrica – fx. 2) | Dori Caymmi (violão – fx. 4) | Jaques Morelenbaum (violoncelo – fx. 9) | Vanessa Rodrigues (órgão Hammond – fx. 5) | Bernardo Couto (guitarra portuguesa – fx. 6) || Participações especiais: Céu (vocais – fx. 8); Mauro Refosco (percussão – fx. 8): Nonato Lima (acordeon – fx. 8) || Orquestra St Petersburg (fx. 4) – Violinos: Mikhail Krutik (spalla), Anna Arkhipova, Leonid Osipov, Nadezhda Kharitonova, Anton Levin, Lilia Sitdykova, Viktoria Velkova, Evgenia Badaeva, Vasilisa Diminenko, Anton Borisov, Alexander Baranov e Elena Ivanova / Violas: Sergey Zarubin, Ilya Yelagin, Dmitry Chernyshenko, Igor Bereznev, Alexey Ageev e Sergey Krutik / Cellos: Elena Gurkina, Vladimir Virok-Stoletov, Kirill Kurshakov e Vsevolod Dolganov / Baixos: Kirill Ziborov e Dmitry Golovchenko || Direção artística e direção da gravação de cordas: Kleber Augusto / St Petersburg Studio Orchestra || Engenheira de gravação – Kira Malevskaia / Estudio – St Peterburg Studio – St Petersburgo – Rússia || – Quando a noite vem – Produção e direção musical: Zé Renato | Direção artística e direção de produção: Patrícia Pillar | Repertório: Zé Renato e Patrícia Pillar | Produção executiva: Memeca Moschkovich || Arranjos: Zé Renato (fx. 2, 3, 5, 6, 7, 8); Dori Caymmi (fx. 4); Jaques Morelenbaum (fx. 9) / Arranjos base: Zé Renato (fx. 1) / Arranjo sopros: Cristovão Bastos (fx. 1) | Engenheiro de gravação e mixagem: Duda Mello / Rockit! Estúdio | Engenheiro de masterização: Alexandre Rabaço / Estúdio Aura | Gravado no Estúdio Biscoito Fino – Rio de Janeiro/RJ, fevereiro de 2022 / exceto >> Vanessa Rodrigues (órgão Hammond – fx. 5) / *gravada no estúdio Boogie Woogie Music // Bernardo Couto (guitarra portuguesa – fx. 6) / *gravada no estúdio Sons D’Encanto – Lisboa | Design gráfico: ? | Texto (encarte): ? | Fotos: Miro || – Biscoito Fino – Direção geral: Kati Almeida Braga | Direção artística: Olivia Hime | Direção executiva: Jorge Lopes | Gerência de A&R: Rafael Freire | Gerência de marketing: Marcela Maia | Assessoria de comunicação: Coringa Comunicação | Selo: Biscoito Fino | Formato: CD / Digital
Ano: 2023 | ♪O álbum nas plataformas de música. AQUI!
>> Assista também o Making Of: Quando a noite vem • Zé RenatoCanal Youtube Biscoito Fino.

.

CLIPE “I CAN’T STOP LOVING YOU” . ZÉ RENATO
– ficha técnica do clipe –
Canção: I Can’t Stop Loving You, de Don Gibson
Músicos:
Zé Renato: voz e violão
Cristovão Bastos: piano
Jorge Helder: baixo acústico
Vanessa Rodrigues: órgão (gravada no estúdio Boogie Woogie Music)
Marcelo Costa: bateria
Direção: Adriana Penna & TocaVídeos
Fotografia: Luis Martino
Câmeras: Luis, Fernando Neumayer e Bruno Rocha
Montagem: Fernando Neumayer
Finalização: Luis Martino
Direção geral: Patricia Pillar
.
Série: Discografia da Música Brasileira / MPB / Canção.
* Publicado por ©Elfi Kürten Fenske


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES