Bruno Rafael Paiva - Professor não recebia salário há dois meses e meio.

Professor de artes da Escola Estadual Balbina Viana Arrais, em Brejo Santo, cidade do Sul cearense, Bruno Rafael Paiva foi surpreendido pela manifestação de solidariedade de seus alunos do Ensino Médio. Um gesto que ele vai levar para a vida toda.

Vai fazer dois meses e meio que Bruno, que é formado em música, não recebia o primeiro salário na Escola Estadual de Educação Profissional Balbina Viana Arrais.

Ser professor, ao contrário do que muita gente pensa, não é uma vocação, mas uma profissão como todas as outras. Nem por isso os professores são remunerados adequadamente e, quando são, recebem o contracheque com meses de atraso, enquanto as contas não param de chegar.

“Esse mês quando vi que não ia receber depois de um mês e meio de trabalho, vi tudo ficar preto, afundei na depressão preocupado e perdido sem saber como ia pagar as contas e ajudar minha família que está de mudança e com muitas barreiras da vida”, desabafou Bruno em seu perfil no Facebook.

Sabendo da situação financeira do professor e da dificuldade para continuar na escola, uma turma de alunos resolveu ajudá-lo – afinal, quando o Estado é ausente, os professores e alunos tem apenas uns aos outros.

Bruno não é de Brejo Santo, estava dormindo em um local emprestado. Sem contar nada, os estudantes compraram uma cesta de chocolate e fizeram uma rifa. Os estudantes correram que “nem doidos pra poder vender todas na escola e arrecadar 400 reais para me ajudar”.

No dia da surpresa, os alunos fizeram uma espécie de gincana com o professor. Em duplas, eles escreverem numa folha de caderno pedidos de desculpas para Bruno, por serem bagunceiros, muitas vezes, e coisas assim. Bruno andou a sala toda para ler os pedidos e em voz alta.

Assista aqui o vídeo:

Não sou de postar emoções pessoais. Mas essa foi muito forte e decidi dividir com amigos. Hoje quando entrei na sala do 1° #Edificações, a sala que mais dou aula e a mais danada kkkk, tive uma surpresa que realmente não estava preparado. Vai fazer dois meses e meio que dou aula e ainda não recebi nem mesmo o primeiro salário. Vida de professor não é fácil. O estado faz você trabalhar muito pra receber tudo de uma vez e você precisa segurar as pontas sozinho. Esse mês quando vi que não ia receber depois de um mês e meio de trabalho, vi tudo ficar preto, afundei na depressão preocupado e perdido sem saber como ia pagar as contas e ajudar minha família que está de mudança e com muitas das barreiras da vida. Esses alunos ficaram sabendo da minha situação financeira, minha dificuldade pra continuar na escola e por estar até dormindo em local emprestado já que não sou da cidade de Brejo santo, e sem me contar nada, correram atrás de comprar uma cesta da cacau show, fazer uma Rifa, correr que nem doidos pra poder vender todas na escola e arrecadar 400 reais para me ajudar. Tenho muitas salas que amei de coração ser professor, mas nunca nenhuma sala demonstrou tamanho amor, ajuda e carinho por meu trabalho de professor como o 1° #Edificações fez hoje. São alunos como eles, que me fazem ainda acreditar na Educação do país, acreditar no amor ao próximo, na compaixão de se colocar no lugar do próximo, e acreditar principalmente, no respeito e amor do aluno para com o #Professor de sua escola. MUITO OBRIGADO 1° EDIFICAÇÕES!!!VOCÊS SÃO O FUTURO QUE EU QUERO SEMPRE ACREDITAR 😁🙏❤️❤️❤️❤️❤️PS: Se pudesse compartilhava esse vídeo pra todo Brasil ver que existem sim muitos alunos que respeitam, amam e são gratos ao professor que tem na sua escola. Quem quiser pode compartilhar ^ ^PS 2: Desculpem a cara de chorão parecendo uma criança de 8 anos. kkkkkkkkkMy Campaign to help mehttps://www.gofundme.com/helping-teacher-bruno-and-studentsMy oficial page/ Minha página oficial https://www.facebook.com/Professor-Bruno-Paiva-181407899190616/In English I am not to post personal emotions. But this one was very strong and I decided to share it with friends.Today when I entered the room of the 1st # Edification, the room I teach the most and the most damn kkkk, I had a surprise that really was not prepared.It will take me two and a half months to teach and I have not even received my first salary. Teacher life is not easy. The state makes you work hard to get everything at once and you have to hold the ends alone. This month when I saw that I was not going to receive after a month and a half of work, I saw everything going black, I sank into the depression worried and lost without knowing how to pay the bills and help my family that is changing and with many of the barriers of life . These students learned about my financial situation, my difficulty to continue in school and to be sleeping on the premises because I'm not from the city of Brejo santo, and without telling me anything, they ran after buying a basket of cocoa show, do a raffle, running like crazy to be able to sell all in school and raise 400R$ reais to help me.I have many rooms that I have loved in my heart to be a teacher, but no room has ever shown such love, help and affection for my teacher's work as the # #Edification did today. They are students like me, who still make me believe in the education of the country, believe in the love of others, in the compassion of putting oneself in the place of others, and believe mainly in the respect and love of the student towards the #Professor of his school.THANK YOU 1 ° BUILDINGS !!!YOU ARE THE FUTURE I ALWAYS BELIEVE 😁🙏❤️❤️❤️❤️❤️PS: If you could share this video for all Brazil, there are many students who respect, love and are grateful to the teacher they have in their school. Anyone can share it ^ ^PS 2: Sorry for the crying face looking like an 8 year old. kkkkkkkkk

Posted by Bruno Rafael Paiva on Tuesday, May 15, 2018

Confira o texto de Bruno Rafael Paiva que acompanha o vídeo em sua página:
“Não sou de postar emoções pessoais. Mas essa foi muito forte e decidi dividir com amigos.
Hoje quando entrei na sala do 1° #Edificações, a sala que mais dou aula e a mais danada kkkk, tive uma surpresa que realmente não estava preparado.
Vai fazer dois meses e meio que dou aula e ainda não recebi nem mesmo o primeiro salário. Vida de professor não é fácil. O estado faz você trabalhar muito pra receber tudo de uma vez e você precisa segurar as pontas sozinho. Esse mês quando vi que não ia receber depois de um mês e meio de trabalho, vi tudo ficar preto, afundei na depressão preocupado e perdido sem saber como ia pagar as contas e ajudar minha família que está de mudança e com muitas das barreiras da vida. Esses alunos ficaram sabendo da minha situação financeira, minha dificuldade pra continuar na escola e por estar até dormindo em local emprestado já que não sou da cidade de Brejo santo, e sem me contar nada, correram atrás de comprar uma cesta da cacau show, fazer uma Rifa, correr que nem doidos pra poder vender todas na escola e arrecadar 400 reais para me ajudar.
Tenho muitas salas que amei de coração ser professor, mas nunca nenhuma sala demonstrou tamanho amor, ajuda e carinho por meu trabalho de professor como o 1° #Edificações fez hoje. São alunos como eles, que me fazem ainda acreditar na Educação do país, acreditar no amor ao próximo, na compaixão de se colocar no lugar do próximo, e acreditar principalmente, no respeito e amor do aluno para com o #Professor de sua escola.
MUITO OBRIGADO 1° EDIFICAÇÕES!!!
VOCÊS SÃO O FUTURO QUE EU QUERO SEMPRE ACREDITAR 😁 🙏 ❤️ ❤️ ❤️ ❤️ ❤️

PS: Se pudesse compartilhava esse vídeo pra todo Brasil ver que existem sim muitos alunos que respeitam, amam e são gratos ao professor que tem na sua escola. Quem quiser pode compartilhar ^ ^

PS 2: Desculpem a cara de chorão parecendo uma criança de 8 anos. kkkkkkkkk”

Apesar de louvável a atitude da turma da Escola Estadual Balbina Viana Arrais é um retrato trágico da desvalorização da educação no Brasil.

Fontes: Perfil Bruno Rafael Paiva (facebook)| Site Razões para acreditar.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar