Dois nomes do cenário independente paulistano se unem em uma colaboração inédita que dá o tom deste início de 2024, dançando. Paulo Tó e Salloma Salomão desenvolveram o disco “Terno Azul” a partir do auge da pandemia, via WhatsApp, e agora amadurecem sua parceria ao compartilhar com o público esse convite para bailar e mergulhar na MPB: a Música de Pista Brasileira.
.
O título, além de evocar a imagem clássica de uma vestimenta de gafieira com o conjunto de calça, colete e paletó, representa uma projeção sobre o que seria a ideia do “bem vestir” ocidental. Os artistas exploram a riqueza dessa metáfora ao abraçar e se apropriar da linguagem dos beats, oferecendo uma visão única sobre o funk e o disco do final dos anos 1970 sem perder o olhar atual. “Terno Azul” é uma jornada musical que vai desde a canção romântica brasileira até os vibrantes ritmos do funk carioca.
.
“Conheci o Salloma em um debate, em que ele fazia uma fala contundente e performática. Vejo o Salloma como essa figura provocativa, que transborda arte e política em tudo, seja na música, no teatro, seja em uma aula ou em uma fala pública. Minha aproximação surgiu primeiro pela admiração. Começamos a conversar mais, a compor algumas coisas à distância e daí surgiu a ideia do álbum. Pra mim, a viagem estética que entrei nesse álbum foi a investigação da linguagem dos beats. Isso com certeza vai ficar pros meus próximos trabalhos”, avalia Paulo Tó.
.
Essa sintonia foi o ponto de partida para uma convivência musical que se mostraria prolífica e logo resultaria no álbum “Terno Azul”.

“Conheci Paulo Tó apresentado por Mariana Mayor. Logo agarramos numa conversa sobre história das músicas brasileiras, nossas contradições, riquezas e dilemas. Pensei nele primeiro como um compositor cujo estilo se encontra fora do seu próprio tempo e achei isso muito atraente. Ele me permitiu ver a continuidade de uma vertente estético política bacana, que eu curto, no presente”, reflete Salloma. Depois de ouvir os álbuns de Tó, a proximidade se tornou inevitável, seja por frequentarem os círculos artísticos da capital paulista, seja nas primeiras colaborações: a gravação em estúdio e de um clipe para a faixa de Paulo Tó com Jé Oliveira. Quando a pandemia bateu na porta de todos, a amizade havia se feito e a arte de ambos já dava frutos compartilhados. “Agora queremos mostrar esse álbum a quem se interessar”, convida Salomão.
.
“Terno Azul” representa a alegria possível em meio ao caos, uma esperança que surge de forma inesperada. “Continue a Dançar”, um dos singles revelados, explicita esse sentimento, incentivando a ativação da fantasia e da loucura diante das adversidades. Assim, o álbum caminha pelas memórias e desejos, envolto no pulsante “batuque blues do baixo hemisfério”.

O processo criativo ocorreu com trocas constantes de letras, poesias, melodias e arranjos, em uma construção verdadeiramente colaborativa. Paulo Tó, responsável pela produção musical e mixagem, fundiu suas raízes na MPB, samba e música brasileira com uma exploração cuidadosa das produções do funk nos últimos anos. Salloma Salomão, por sua vez, contribuiu significativamente para a poética e o conceito do álbum, além de oferecer sua experiência na música, refletindo sobre os ritmos brasileiros e a música preta.
.
“Terno Azul” já está disponível para audição nas principais plataformas de música, através do selo ybmusic.

revistaprosaversoearte.com - Salloma Salomão e Paulo Tó lançam álbum 'Terno Azul'
Capa do álbum ‘Terno Azul’ • Paulo Tó e Salloma Salomão • Selo YB Music • 2024

DISCO ‘TERNO AZUL’ • Paulo Tó e Salloma Salomão • Selo YB Music • 2024
Canção / compositores
1. Prólogo (Paulo Tó e Salloma Salomão)
2. Terno azul (Paulo Tó e Salloma Salomão)
3. Continue a dançar (Paulo Tó e Salloma Salomão)
4. Diálogo de insulto (Paulo Tó e Salloma Salomão)
5. Tua saia (Paulo Tó e Salloma Salomão)
6. Sambo to samba (Paulo Tó e Salloma Salomão)
7. Bendegó (Paulo Tó e Salloma Salomão)
– ficha técnica –
Paulo Tó (voz – fx. 1, 2, 3, 4, 5, 7; cavaco – fx. 2; violão – fx. 2, 4, 6, 7; percussões – fx. 2; beat – fx. 2, 3, 4, 5, 6, 7; guitarra – fx. 3, 5; teclados – fx. 6; gritos – fx. 6) | Salloma Salomão (voz – fx. 2, 3, 5, 7) | Mariana Mayor (voz – fx. 2, 4) | Ciszo (voz – fx. 5) | Produção musical e mixagem: Paulo Tó | Masterização: Cacá Lima | Fotos / foto de capa: Camila Piccolo | Assessoria de imprensa: Daniel Pandeló Corrêa / Build Up Media || Clipe ‘Dialogo de Insulto’Direção, fotografia e finalização: Luan Cardoso | Elenco: Ayô Klunga | Edição: Beatriz Dantas | Fotografia e assistência: Camila Picolo | Eletricista: Letícia Carmona | Cor: Letícia Cruz | Direção de arte: Felipe Dias Batista | Edição teaser: Beatriz Brassi || Selo: YB Music | Formato: CD / Digital | Ano: 2024 | Lançamento: 12 de janeiro | ♪Ouça o álbum: clique aqui.
.
.
.
.
Série: Discografia da Música Brasileira / beats / funks / Álbum.
* Publicado por ©Elfi Kürten Fenske

.

.

.







Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar