sábado, junho 15, 2024

Nesta semana: Osesp, Coro e Masaaki Suzuki, e Quinteto Osesp – 24 a 27/ago

Osesp, Coro, Cantores solistas e maestro Masaaki Suzuki apresentam programa dedicado a Johann Sebastian Bach
.
Dando continuidade à Temporada 2023 – Sem Fronteiras, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp recebe nesta semana o maestro japonês Masaaki Suzuki na Sala São Pauloentre quinta (24/ago) e sábado (26/ago), além do Coro da Osesp e dos cantores solistas Valquíria Gomes (soprano), Regiane Martinez (soprano), Léa Lacerda (mezzo soprano), Jabez Lima (tenor) e Sabah Teixeira (barítono). O programa será inteiramente dedicado a Johann Sebastian Bach, e trará a Cantata nº 10 – Meine Seel erhebt den Herren, a Abertura da Suíte Orquestral nº 3 em Ré Maior, e a Magnificat em Ré Maior. Vale lembrar que a performance de 25/ago, às 20h30, será transmitida ao vivo no canal oficial da Osesp no YouTube.
.
E, no domingo (27/ago), teremos mais um recital da série do Quinteto Osesp nesta Temporada. Em ano sabático do Quarteto Osesp, o conjunto formado pelas violinistas Amanda Martins e Sung Eun Cho, pelas violistas Maria Angélica Cameron e Sarah Nascimento, e pela violoncelista Jin Joo Doh, todas elas integrantes da Osesp, convida Ana Valéria Poles (Contrabaixo Solista da Orquestra) para interpretar composições de Mozart, Ligeti e Dvorák.

Originário de Kobe, no Japão, Masaaki Suzuki foi introduzido à música pelos pais, ambos músicos amadores, e seu contato com Bach aconteceu muito cedo, na igreja protestante que frequentava com a família. Formou-se em órgão e composição na Universidade de Tóquio, e dali partiu para a meca dos músicos barrocos, a Holanda, onde foi aluno de Ton Koopman e Piet Kee. Durante alguns anos, estabeleceu-se como cravista e professor em Duisburgo, na Alemanha. Mas foi ao retornar para seu país que deu início à trajetória que o tornaria mundialmente famoso, ao fundar, em 1990, um grupo que reunia orquestra e coro, o Bach Collegium Japan, que continua a dirigir.
.
Em 1995, o selo sueco BIS começou a lançar suas gravações das cantatas de Bach, uma tarefa monumental. Desde então, o conjunto (frequentemente enriquecido pela participação de seu filho cravista e de seu irmão violoncelista) já ganhou todos os prêmios importantes de música clássica e continua com a bela missão de gravar a obra completa de Bach, além de se aventurar em repertórios de compositores posteriores, com igual sucesso de crítica e de público.
.
Suzuki fundou o Departamento de Música Antiga da Universidade de Tóquio e tem uma carreira fulgurante como cravista, organista e regente, já tendo liderado algumas das mais famosas orquestras do mundo, e abordando os repertórios mais variados. É considerado um dos maiores especialistas na música de Bach. Atualmente, é maestro colaborador do departamento de práticas históricas da Juilliard School e convidado da Schola Cantorum de Yale, além de professor emérito nessa instituição.

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp
Fundada em 1954, desde 2005 é administrada pela Fundação Osesp. Thierry Fischer tornou-se Diretor Musical e Regente Titular em 2020, tendo sido precedido, de 2012 a 2019, por Marin Alsop, que agora é Regente de Honra. Seus antecessores foram Yan Pascal Tortelier, John Neschling, Eleazar de Carvalho, Bruno Roccella e Souza Lima. Em 2016, a Orquestra esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê na China. Em 2018, a gravação das Sinfonias de Villa-Lobos, regidas por Isaac Karabtchevsky, recebeu o Grande Prêmio da Revista Concerto e o Prêmio da Música Brasileira. Em outubro de 2022, a Osesp estreou no Carnegie Hall, em Nova York, realizando dois programas – o primeiro como convidada da série oficial de assinaturas da casa, o segundo com o elogiado projeto Floresta Villa-Lobos.
.
Coro da Osesp
Criado em 1994 e atualmente reconhecido como referência em música vocal no Brasil, o Coro da Osesp aborda diferentes períodos e estilos, com ênfase nos séculos XX e XXI e nas criações de compositores brasileiros. Gravou álbuns pelo Selo Osesp Digital, Biscoito Fino e Naxos. Entre 1995 e 2015, teve Naomi Munakata como Coordenadora e Regente. De 2017 a 2019, a italiana Valentina Peleggi assumiu a regência do Coro, tendo William Coelho como Maestro Preparador – posição que ele mantém desde então. Em 2020, o Coro se apresentou no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, sob regência de Marin Alsop, repetindo o feito em 2021, em filme musical (virtual) com participação de Yo-Yo Ma e de vários outros artistas, de sete países. Em outubro de 2022 realizou dois concertos com a Osesp nos Estados Unidos, o último deles no emblemático Carnegie Hall, em Nova York.

Quinteto Osesp
Em ano sabático do Quarteto Osesp, a música de câmara continua viva com o novo Quinteto Osesp, formado pelas violinistas Amanda Martins e Sung Eun Cho, pelas violistas Maria Angélica Cameron e Sarah Nascimento, e pela violoncelista Jin Joo Doh, todas elas integrantes da Osesp. Ao longo de 2023 apresentam cinco concertos na Sala São Paulo com obras de Mozart, Brahms, Dvorák, Mahler e Schubert nos programas, alguns deles com convidados. O Quinteto presta uma homenagem a um dos maiores músicos brasileiros com a Suíte Pixinguinha, arranjo encomendado ao clarinetista Alexandre Ribeiro, que também toca com o grupo – neste ano, lembramos dos 50 anos de morte de Pixinguinha. Celebrando o centenário de György Ligeti, as musicistas interpretam seu Quarteto de Cordas nº 2. Ainda em ritmo de comemoração, fazem a estreia mundial de obra encomendada ao octogenário compositor brasileiro Aylton Escobar, com participação do tenor Jabez Lima.
.
Masaaki Suzuki
Fundador, em 1990, e Diretor Musical do Bach Collegium Japan, Masaaki Suzuki tornou-se uma das autoridades mundiais da obra do compositor barroco. Além do trabalho em conjunto com outras orquestras revivalistas, como a Philharmonia Baroque (EUA) e a Orchestra of the Age of Enlightenment (Reino Unido), tem se voltado a repertórios diversos, como Brahms, Britten, Fauré, Mahler, Mendelssohn e Stravinsky. Nesta Temporada 2023, Suziki se apresenta no Festival Bach Montreal, com a Filarmônica de Nova York, a Sinfônica de São Francisco, a Orquestra do Mozarteum de Salzburgo, a Sinfônica de Lahti (Finlândia) e com a Osesp. Junto ao Bach Collegium Japan, o maestro liderou a gravação das principais obras corais de Bach e seu catálogo completo de peças para cravo, em 65 volumes, além das Paixões Segundo São João e São Mateus— todas lançadas pelo selo BIS.


PROGRAMAS

TEMPORADA OSESP: ORQUESTRA, CORO, MASAAKI SUZUKI E SOLISTAS
ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CORO DA OSESP
MASAAKI SUZUKI 
regente
VALQUÍRIA GOMES 
soprano
REGIANE MARTINEZ 
soprano
LÉA LACERDA 
mezzo soprano
JABEZ LIMA 
tenor
SABAH TEIXEIRA 
barítono
Johann Sebastian BACH
Cantata nº 10 – Meine Seel erhebt den Herren
Suíte Orquestral nº 3 em Ré Maior, BWV 1068: Abertura
Magnificat em Ré Maior, BWV 243

.
TEMPORADA OSESP: QUINTETO OSESP E ANA VALÉRIA POLES
QUINTETO OSESP
ANA VALÉRIA POLES 
contrabaixo
Wolfgang Amadeus MOZART | Serenata nº 13 em Sol Maior, KV 525 – Pequena Serenata Noturna
György LIGETI | Quarteto de Cordas nº 1 – Metamorfoses Noturnas
Antonín DVORÁK | Quinteto de Cordas nº 2 em Sol Maior, Op. 77

SERVIÇO
24 de agosto, quinta, às 20h30
25 de agosto, sexta, às 20h30 – Concerto Digital
26 de agosto, sábado, às 16h30
27 de agosto, domingo, às 18h00
Endereço: Sala São Paulo | Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos
Taxa de ocupação limite: 1.484 lugares
Recomendação etária: 07 anos
Ingressos: Entre R$ 39,60 e R$ 258,00 [Osesp]; e entre R$ 39,60 e R$ 143,00 [Quinteto Osesp] (preços inteiros)
Bilheteria (INTI): Neste link
(11) 3777-9721, de segunda a sexta, das 12h às 18h.
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 600 vagas; 20 para portadores de necessidades especiais; 33 para idosos.
.
* Estudantes, pessoas acima dos 60 anos, jovens pertencentes a famílias de baixa renda com idade de 15 a 29 anos, pessoas com deficiências e um acompanhante e servidores da educação (servidores do quadro de apoio – funcionários da secretaria e operacionais – e especialistas da Educação – coordenadores pedagógicos, diretores e supervisores – da rede pública, estadual e municipal) têm desconto de 50% nos ingressos para os concertos da Temporada Osesp na Sala São Paulo, mediante comprovação.

A Osesp e a Sala São Paulo são equipamentos do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Fundação Osesp, Organização Social da Cultura.

>> Foto montagem/ capa da matéria: Quinteto Osesp, por ©Beatriz de Paula – Coro da Osesp, por ©Rodrigo Rosenthal – Osesp na Sala São Paulo, por ©Gabriel Hirga – Masaaki Suzuki, por ©Marco Borggreve – Sala São Paulo, por ©Mariana Garcia


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES