Eduardo Coutinho - cineasta

A tensão entre a ficção e o documental no cinema de Eduardo Coutinho (1933-2014) é o foco da mostra que começou no dia (2) em homenagem ao diretor e roteirista no Itaú Cultural, na Avenida Paulista, região central de São Paulo. A Ocupação Eduardo Coutinho apresentará 25 vídeos exibidos simultaneamente em diversas telas e 238 itens usados pelo cineasta em sua trajetória.

Nas vitrines, estão alguns dos cadernos com anotações feitas pelo diretor, a máquina de escrever usada de Coutinho, avesso ao uso do computador, e a câmera 16 milímetros que captou as imagens de Cabra Marcado para Morrer (1984).

E entre 3 e 20 de outubro, o site do Itaú Cultural disponibiliza o acesso on-line a três obras menos comentadas do cineasta Eduardo Coutinho, referência no campo do cinema documentário no Brasil. Homenageado da 47ª edição do programa Ocupação, o artista também tem sua produção exibida em uma mostra presencial na sede do instituto.

Os filmes que podem ser vistos no site são Porrada! (2000), realizado para uma exposição sobre os 50 anos da televisão brasileira; O Jogo da Dívida: Quem Deve a Quem? (1989), focado na questão da dívida externa na América Latina; e Os Romeiros do Padre Cícero (1994), lançado no 150º aniversário de nascimento de Padre Cícero Romão Batista, patriarca de Juazeiro do Norte, no Ceará.

Ocupação Eduardo Coutinho | mostra on-line

… vai até domingo, 20 de outubro de 2019
[clique nos links acima para assistir aos filmes]

Tem mais: exposição, filmes e livro

Esses e outros pontos sobre a obra e vida de Coutinho são explorados em 14 eixos na mostra, colocando lado a lado trechos de filmes e depoimentos do cineasta.

“Ver essas coisas justapostas dá outra camada de compreensão, l[leva a] entender a poética e os temas que o interessavam”, explica a gerente de Memória e Pesquisa do Itaú Cultural, Tatiana Prado, a respeito da organização do espaço.

O público também terá acesso a 19 filmes de Coutinho, com exibições às terças-feiras, às 17h e às 19h, até o dia 26 de novembro.

Paralelamente à mostra, o jornalista e pesquisador Carlos Alberto Mattos lança um livro que abrange toda a obra do cineasta.

Sete Faces de Eduardo Coutinho incorpora parte de outro livro lançado por Mattos em Portugal, em 2003, e traz materiais acessados no acervo do cineasta, atualmente sob guarda do Instituto Moreira Salles.

A Ocupação Eduardo Coutinho pode ser visitada no Itaú Cultural, na Avenida Paulista, de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h.

Fonte: Itaú Cultural | Agência Brasil.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar