É ainda o único filtro de água que recebe a classificação P-I do Inmetro, capaz de reter partículas de 0,5 a 1 mícron (os demais só acima de 15 mícrons). Uma façanha “tecnológica” do tempo da vovó.

O filtro de barro é, segundo especialistas, a maneira mais segura e eficiente de se filtrar a água de beber que existe. Ela sai do filtro 95% livre do cloro, parasitas, pesticidas, metais como ferro, chumbo e alumínio e o que é melhor, fresquinha, porque a cerâmica diminui a temperatura da água em até 5 graus centígrados. É ainda o único filtro de água que recebe a classificação P-I do Inmetro, capaz de reter partículas de 0,5 a 1 mícron (os demais só acima de 15 mícrons). Uma façanha “tecnológica” do tempo da vovó.

Segundo o economista Julio César Bellingieri (Unesp), o filtro de cerâmica existe no Brasil desde 1910, quando começa a ser produzido por famílias de imigrantes italianos e portugueses. O tradicional filtro São João, de barro vermelho e com vela porosa, foi criado entre 1926 e 1928 pela Cerâmica Lamparelli, de Jaboticabal. Em 1947, quatro irmãos da família Stéfani adquiriram a fábrica e continuaram a produzir os filtros com o mesmo nome e aparência até hoje. Com a queda da procura pelos filtros a partir da década de 1980, as demais fábricas faliram e a Cerâmica Stéfani se tornou a maior produtora de filtros de cerâmica do País e quiçá do mundo.

Filtro de barro brasileiro é considerado o melhor do mundo

por Luiza Fletcher*

Os filtros de barro estão presentes em muitas casas brasileiras, e de acordo com pesquisas realizadas por cientistas norte-americanos, e publicadas no livro “The Drinking Water Book”, de Colin Ingram, nossos filtros têm, provavelmente, o melhor sistema de purificação de água do mundo.

Um dos fatores que contribuem para essa eficiência dos filtros de barro é a sua câmara de filtragem de cerâmica, feita de velas de cerâmica, que são muito eficazes no trabalho de retenção de cloro, pesticidas, ferro e alumínio.

Além disso, os filtros também combatem a presença de chumbo, em 95% e o parasita Criptosporidiose, em 99%, que pode causar diarreias e infecções intestinais.

Nos filtros de barro, a filtragem é realizada através da gravidade, com a água passando pelas velas e gotejando lentamente para o reservatório inferior. Esse processo não está presente nos fluxos de torneiras ou em tubulações, porque nesses mecanismo é a pressão que impulsiona o fluxo da água. Esse processo é menos cuidadoso, e permite que microrganismos e sedimentos acabem passando pelo sistema de filtragem e se depositando nos copos.

O estudo alerta as pessoas que estejam atentas quando forem comprar esses tipos de produtos, porque muitos deles podem permitir a passagem de elementos nocivos para a saúde, como o flúor e arsênico, por exemplo.

Os filtros de barro são uma ótima opção para se ter em casa, mas para que possam exercer sua função com qualidade, é preciso que exista uma manutenção regular, com a troca das velas.

Além disso, não devem ser usados produtos de limpeza no filtro, e é necessário um cuidado nos locais em que a água será armazenada, para que não seja contaminada e permaneça própria para consumo.

Você gosta de filtros de barro? Tem algum em sua casa? Como pudemos ver, eles são uma grande alternativa para manter nossa água limpa e cuidarmos de nossa saúde!

Fonte: *O Segredo.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar