segunda-feira, julho 15, 2024

Espetáculo ‘Mãe e Filho’, com Vera Zimmermann e Tiago Martelli

Texto de Jon Fosse, ganhador do Nobel de 2023, “Mãe e Filho” ganha primeira montagem no Brasil. Estreia em São Paulo em 6 de julho, no Sesc Ipiranga. Com Vera Zimmermann e Tiago Martelli. Tradução do norueguês: Guilherme da Silva Braga. Direção de Lavínia Pannunzio e Carlos Gradim.
.
“Não escrevo sobre personagens no sentido tradicional da palavra. Escrevo sobre a humanidade”, declarou Fosse ao jornal francês Le Monde em 2003.
.
“Mãe e Filho” estreia no SESC Ipiranga em 6 de julho e é uma jornada de dois sujeitos tentando se conectar. Estranhos unidos por um acidente de nascimento décadas atrás, ela (Vera Zimermann) reacendendo a memória, ele (Tiago Martelli) se perguntando se o melhor seria não ter nascido, ambos os personagens tentam se reconhecer após anos de hiato e tendo a maternidade como único elo que os conecta.

Projeto concebido originariamente pelo ator Tiago Martelli, que interpreta o filho, a montagem se tornou possível com a formação dos núcleos criativo e técnico coordenados pela Mosaico Produções e com a realização do Sesc.
.
Para os diretores, Lavinia Pannunzio e Carlos Gradim em uma sociedade patriarcal e capitalista, há a insistência em perceber o corpo da mulher a partir do conceito de transmissão de autoridade e herança paternas. E faz isso enquanto subordina às mulheres à servidão doméstica, como se esta fosse a vocação delas. O texto fala sobre isso. “Fosse nos mostra uma família em que todos e cada um são vistos apenas em seus papéis, sociais e de gênero. Um lugar em que o afeto precisa sempre ser (re)construído. O absurdo toma forma, e o que se tem, então, são dois estranhos unidos por uma gestação e um nascimento. Desesperadamente, nada além disso”, acrescenta Gradim.

Em MÃE E FILHO, Jon Fosse consegue fazer com que o que é próximo se torne estranho e o que é estranho se torne próximo. Com um estilo poético de prosa bastante peculiar, a narrativa ganha uma simplicidade acentuadamente musical e rítmica em que o silêncio ocupa o lugar do que não é dito.
.
A montagem opta cenicamente pelo minimalismo da escrita de Fosse priorizando elementos que remetam subjetivamente a determinadas fases ou lugares marcantes da história das personagens.

Chamado popularmente de “o novo Ibsen”, os personagens de Fosse não falam muito. As frases se repetem e permanecem em suspense. Os silêncios são fundamentais e demonstram que, mesmo juntas, as pessoas continuam sozinhas. Seu estilo descrito como minimalista apresenta “situações cotidianas que são instantaneamente reconhecíveis em nossas próprias vidas”, afirma o comitê do prêmio Nobel, Anders Olsson.
.
Fosse ficou conhecido por uma obra que aborda, de maneira profunda e sensível, questões que estão no cerne da existência humana, como as ansiedades e as inseguranças que perpassam a vida e a morte. “Há uma certa universalidade em tudo que ele escreve e, por conta disso, consegue atingir a totalidade da essência humana. Não importa se é uma peça, uma poesia ou uma prosa, suas obras têm o mesmo tipo de apelo para o que nos faz humanos”, completou Olsson.

Sinopse
“Mãe e Filho” é uma intensa jornada de dois sujeitos tentando se conectar. Como estranhos em um primeiro encontro, eles perseguem um ao outro, confrontados com uma história compartilhada que não podem ignorar.

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Mãe e Filho', com Vera Zimmermann e Tiago Martelli
Espetáculo ‘Mãe e Filho’, com Vera Zimmermann e Tiago Martelli – foto: João Pacca

FICHA TÉCNICAMÃE E FILHO
Texto: Jon Fosse | Tradução do norueguês: Guilherme da Silva Braga | Direção: Lavínia Pannunzio e Carlos Gradim | Elenco: Vera Zimmermann e Tiago Martelli | Cenografia: Bia Junqueira | Assistente de cenografia: Millena Cabral | Desenho de luz: Aline Santini | Assistente de iluminação: Sibila | Assistente de iluminação: Paloma Dantas | Figurino: Manauara Clandestina | Assistente de figurino: Fëdra | Trilha sonora original: Rafael Thomazini | Design de som: Rafael Thomazini | Preparação corporal: Fabrício Licursi | Cenotécnica: Katiana Aleixo | Diretora de palco: Millena Cabral | Contra regra: Uriel Machado Barbosa | Fotografia, design e vídeo: João Pacca – OPACCA | Identidade visual: Tiago Martelli e João Pacca | Operadora de luz: Paloma Dantas | Operador de som: Rafael Thomazini e Vinicius Scorza | Filmagem: Libre Audiovisual | Assessoria de imprensa: Adriana Monteiro – Ofício das Letras | Assessoria contábil: Tuty e Lyla | Assessoria jurídica: Thiago Oliveira | Idealização: Tiago Martelli | Direção de produção: Cicero de Andrade – Mosaico Produções |  Produção executiva: Gabriela Morato

revistaprosaversoearte.com - Espetáculo 'Mãe e Filho', com Vera Zimmermann e Tiago Martelli
Espetáculo ‘Mãe e Filho’, com Vera Zimmermann e Tiago Martelli – foto: João Pacca

SERVIÇO
Teatro | Mãe e Filho
Texto de Jon Fosse, com Vera Zimmermann e Tiago Martelli
De 6/7 a 11/8, sextas e sábados, às 20h, domingos e feriados (9/7), às 18h.
Classificação: 12 anos. Duração: 60 minutos
Dia 2/8, sexta, 20h, sessão com intérprete de Libras
Ingressos: disponíveis no portal ou pessoalmente nas unidades do Sesc São Paulo. Valores: R$50,00 (inteira), R$25,00 (estudante, servidor de escola pública, idosos, aposentados e pessoas com deficiência), R$15,00 (credencial plena).
Sesc Ipiranga
Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga – São Paulo SP | (11) 3340-2000
> rede sesc portalfacebookinstagramyoutube.
.
.

.

.


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES