Jout Jout fala sobre o sentimento 'A falta que a falta faz' em novo vídeo - reprodução youtube

A jornalista e escritora carioca Julia Tolezano, de 26 anos, conhecida por seu canal Jout Jout Prazer*, em seu novo vídeo intitulado ‘A falta que a falta faz’ convida o espectador a refletir sobre a importância de sentir falta de algo a partir da perspectiva do livro infantil ‘A Parte que Falta‘, do poeta e cartunista norte-americano Shel Silverstein.

“Eu ganhei este livro. Gostaria de ler este livro para vocês. Porque se você ainda não leu este livro, não sei nem o que dizer. Como não sei o que dizer, vou ler. Depois a gente vê o que a gente diz”, comenta Jout Jout na abertura do vídeo.

“Não sei quanto a você, mas sempre falta um trocinho. às vezes falta muita coisa, às vezes só uma coisinha que parece um mundo de faltas. pra muitos falta o indispensável e aí o que falta pra você parece nada, mas é demais de onde você tá olhando. o negócio é que vai faltar, e depois não vai mais. depois vai faltar de novo e lutar contra a falta parece uma luta cansativa demais pra entrar. então que tal entender a falta, andar com ela, fazer de tudo pra preenchê-la, mas sabendo que ela volta. e que volte! porque saber que vai voltar é um belo de um carinho”

“Vocês viram isso? Não sei o que fazer com este livro. Eu quero dar este livro para todas as pessoas que conheço, com dedicatória exclusiva para cada um”, comenta Just Just. “Porque sempre falta. Você acha, aí falta. Aí quebra, aí solta, perde, aí acha. Aí acha e falta. Aí acha e não falta, mas depois falta. É isso, vai faltar e depois não vai faltar mais, para depois faltar de novo”, completa.

Confira o vídeo de Jout Jout Prazer que está deixando muitos fãs emocionados. “A falta que a falta faz” é um convite para qualquer um pensar sobre autoconhecimento.

“A Parte que Falta” escrito e ilustrado pelo norte-americano Shel Silverstein, é um clássico da literatura infantil, foi relançado pela Companhia das Letrinhas. Com sua poesia hábil e sensível, Silverstein aborda neste livro a busca do autoconhecimento e da completude. A metáfora se dá por meio da história de um ser circular a quem falta uma parte. Otimista, ele se lança no mundo à procura de preencher esta lacuna. À medida que descobre o universo ao redor – e também a si mesmo –, percebe que as relações interpessoais são muito mais complexas e delicadas do que pensava e que a felicidade quase sempre está dentro de nós mesmos – e não no outro. Uma prova de que a liberdade é o maior bem que podemos possuir.

Leia o livro!!!

Trecho do livro ‘A parte que falta’. de Shel Silverstein. [tradução Alípio Correa de Franca Neto]. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2018.
‘A parte que falta’. Shel Silverstein (capa)

O Livro

SILVERSTEIN, Shel**. ‘A parte que falta’. [tradução Alípio Correa de Franca Neto]. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2018.
Apresentação: O protagonista desta história é um ser circular que visivelmente não está completo: falta-lhe uma parte. E ele acredita que existe pelo mundo uma forma que vai completá-lo perfeitamente e que, quando estiver completo, vai se sentir feliz de vez. Então ele parte animado em uma jornada em busca de sua parte que falta. Mas, ao explorar o mundo, talvez perceba que a verdadeira felicidade não está no outro, mas dentro de nós mesmos. Neste livro, leitores de todas as idades vão se deparar com questionamentos sobre o que é o amor e quanto dependemos de um relacionamento ou parceira para nos sentirmos plenamente felizes.

O autor

**Sheldon Allain Silverstein nasceu em 1930, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos. Em 1961, estreou com o romance Uncle Shelby’s ABZ Book, que despertou a curiosidade de um editor de livros infantis. Dois anos depois, Silverstein lançaria sua primeira publicação para crianças, Leocádio, o leão que mandava bala. Desde então, não parou de escrever. Muitos de seus livros foram traduzidos em dezenas de países.

Página Jout Jout Prazer no Facebook e canal no Youtube.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar