domingo, junho 16, 2024

Cia. Dos à Deux faz temporada do espetáculo ‘Enquanto você voava, eu criava raízes’ no Teatro Vivo

“Enquanto você voava, eu criava raízes” espetáculo da Cia. Dos à Deux faz nova temporada no Teatro Vivo, em São Paulo. Vencedora dos prêmios Shell (melhor cenário) e APTR (melhor espetáculo, cenografia e música), peça concorre como melhor espetáculo e direção no Cesgrario e APCA, entre outras categorias
.
“A excelente Dos à Deux destaca-se neste perturbador teatro visual, onde convocou cinema, artes plásticas, artes digitais e dança sob luzes escuras. A ponto de suspender o tempo à força de visões enigmáticas e oníricas… André Curti e Artur Luanda Ribeiro, os dois soberbos criadores, com corpos atléticos nos levam suavemente aos sonhos oníricos.” – Fabienne Pascaud (Télérama)
.
Depois de uma bem-sucedida temporada na França, com apresentações no Festival de Avignon e em Paris, durante a Némo 2023 – Bienal Internacional de Artes Digitais, a Cia. Dos à Deux retorna a São Paulo com o espetáculo Enquanto você voava, eu criava raízes, no Teatro Vivo, de 19 de janeiro a 10 de março de 2024, de sexta a domingo (confira a programação completa abaixo).

Com dramaturgia, cenografia, coreografia, encenação e performance de André Curti e Artur Luanda Ribeiro, a montagem é vencedora de diversas categorias nos prêmios de teatro APTR e Shell, além de estar indicada a prêmios no Cesgranrio e APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, incluindo as categorias de melhor espetáculo e melhor direção. Desde sua estreia, há um ano, o espetáculo já fez mais de 110 apresentações no Brasil e no exterior.
.
Em Enquanto você voava, eu criava raízes não é diferente, o corpo é o guia da partitura e a fonte de leitura do trabalho. As cenas se completam e transitam entre o onírico e a realidade para tratar de um tema que acompanha o ser humano ao longo de sua vida, o medo e sua transformação. “Para mim, nesse espetáculo, ficamos na beira do abismo desde o início”, diz André. “São os abismos que temos dentro de nós, essa sensação de vazio permanente, de que há algo dentro se abrindo e um outro eu está caindo dentro de si ”, completa Artur.
.
“Uma coreografia afinada ao milímetro por mágicos artistas Saímos atordoados, piscando um pouco as pálpebras, como acordar de um longo ritual iniciático. Extraordinário.” – Sonia Garcia-Tahar (Provençal)

A narrativa visual dos dois corpos se fundem e se perdem em uma relação precisa entre imagens, fisicalidade, virtuosidade e poesia. Nos estranhamos tanto a ponto de nos perdermos no próprio reconhecimento? As imagens são marcadas pela dor e pesar, mas ainda assim há um caminhar, seguir em frente.
.
Em cena, nenhuma palavra é dita. Nesse navegar por várias linguagens, os significados também se apresentam diversos e chegam ao público em camadas múltiplas e plurais. Entre sonho e realidade, somos apenas um emaranhado de sombras e luzes, diante do imensurável, da imensidão e do mistério do abismo. É um espetáculo sensorial e nos toca ao tratar de múltiplos medos “espaços íntimos de sensações”, como disseram os criadores.

As imagens projetadas, criadas pelo diretor de fotografia Miguel Vassy e pela artista plástica Laura Fragoso, dialogam com a dramaturgia, assim como a música original criada por Federico Puppi, que ajuda a criar diversos climas ao longo do espetáculo.
.
“Um espetáculo incrível acompanhado por uma música sugestiva. Uma espécie de ópera imagética onde os dois acrobatas se aproximam e parecem infinitamente diáfanos, quase dissolvidos em uma material que os absorve. Uma obra original que continua pesquisa estética de André Curti e Artur Luanda Ribeiro, em que você tem que se deixar levar como num sonho.” – Veronique Hotte (HOTELLO)

A trajetória nacional e internacional do espetáculo – Enquanto você voava, eu criava raízes fez mais de 110 apresentações desde sua estreia, em 2022 no Rio de Janeiro, onde cumpriu três temporadas de sucesso (Oi Futuro, Teatro Firjan SESI Centro e Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto).
.
“Um retrato da exuberância e das possibilidades artísticas, uma miríade de imagens de rara beleza que desperta os sentidos do espectador” – Gabriela Mellão (Revista Bravo)
.
Em 2023, fez sua primeira temporada em São Paulo, com sessões esgotadas, nas unidades do Sesc Santo Amaro, São José do Rio Preto e Jundiaí. O espetáculo também participou do Festival de Teatro de Curitiba e do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília.

Em julho de 2023, a montagem esteve em cartaz durante um mês na França, no Festival de Avignon, no Teatro Patinoire – La Manufacture. Em novembro a companhia voltou para a França, para apresentações em Paris, nos teatros La Scène nationale de Saint Quentin en Yveline e Jean-Arp à Clamart, como parte da Némo 2023 – Bienal Internacional de Artes Digitais. Em janeiro de 2024, a Cia. Dos à Deux volta a São Paulo para uma temporada no Teatro Vivo.
.
Os prêmios – A peça “Enquanto você voava, eu criava raízes” foi agraciada com o Prêmio Shell na categoria cenário, e indicada por iluminação e figurino. A foi vencedora do prêmio APTR em três categorias (melhor espetáculo, cenografia e música). Atualmente, está indicada ao Prêmio Cesgranrio em cinco categorias (melhor espetáculo, direção, música, cenografia e iluminação) e ao Prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes (melhor direção e melhor espetáculo).

Sobre a Cia. Dos à Deux – Há 25 anos, André Curti e Artur Luanda Ribeiro iniciaram na França uma parceria artística com a criação da Cia. Dos à Deux. Eles se conheceram durante um festival em Paris e decidiram começar juntos uma pesquisa teatral e coreográfica, tendo como inspiração a obra “Esperando Godot”, de Samuel Beckett. Em 1998, nascia o primeiro trabalho, “Dos à Deux”, peça que deu nome à companhia. Descobertos no Festival de Avignon com esse primeiro trabalho, os dois então jovens criadores tiveram um imediato reconhecimento pela crítica e pelos curadores, lhes impulsionando pelas estradas de todos os países da Europa, além da África, América do Sul, Coreia do Sul e na Índia.
.
A premiada companhia de teatro visual arrebatou plateias em mais de 50 países, por toda a Europa, África Central, Ásia do sudeste, Polinésia Francesa, China,Emirados Árabes e América do Sul. O repertório é formado por: “Dos à Deux” (1998), “Aux pieds de la lettre” (2002), “Saudade em terras d’água” (2005), “Fragmentos do desejo” (2009), “Ausência” (solo com Luís Melo, de 2012), “Dos à Deux – 2º ato” (2013) “Irmãos de sangue” (2013), “Gritos” (2016) e “Enquanto você voava, eu criava raízes” (2022). Em 2021, sete espetáculos da companhia foram exibidos na mostra online “Dos à Deux – A Singularidade de uma Trajetória”.
.
Depois de mais de duas décadas instalada na França, em 2015, os dois artistas resolvem retornar ao Brasil para criar um espaço cultural. Artur e André reformaram um antigo cortiço construído em 1846, no bairro da Glória, além de abrigar a companhia, o espaço vem se estabelecendo como um local para oficinas e residências artísticas para outros grupos.

revistaprosaversoearte.com - Cia. Dos à Deux faz temporada do espetáculo 'Enquanto você voava, eu criava raízes' no Teatro Vivo
Espetáculo “Enquanto você voava, eu criava raízes”. Cia. Dos à Deux – foto © Renato Mangolin

FICHA TÉCNICA
Direção, dramaturgia, cenografia e performance: André Curti e Artur Luanda Ribeiro | Trilha Sonora original: Federico Puppi | Iluminação: Artur Luanda Ribeiro | Cenotécnica: Jessé Natan e VRS | Assistentes de cenotécnica: Iuri Wander, Bruno Oliveira, Eduardo Martins e Rafael do Nascimento | Criação de objetos: Diirr | Criação videográfica e mapping: Laura Fragoso | Imagens: Miguel Vassy e Laura Fragoso | Figurino: Ticiana Passos | Operação de som e vídeo: Gabriel Reis | Técnico e operação de luz: Tiago D’Avila | Coordenação de montagem Cenotécnica e contrarregragem: Iuri Wander | Preparação/criação percussiva: Chico Santana | Costura da caixa preta: Cris Benigni e Riso | Costura dos figurinos: Atelier das Meninas | Assessoria de imprensa: Canal Aberto | Designer gráfico: Dante | Adaptação das artes: Thiago Ristow | Fotos: Nana Moraes e Renato Mangolin | Coordenação administrativo – financeira: Alex Nunes | Produção executiva: Silvio Batistela | Produção São Paulo: Pedro de freitas e Adolfo Barreto | Direção de produção: Sérgio Saboya e Silvio Batistela – Galharufa Produções | Realização: Cia Dos à Deux
.
SERVIÇO
Espetáculo: “Enquanto você voava, eu criava raízes”
Cia Dos à Deux
Dias: de 19 janeiro ao 10 de março de 2024
Horários: sexta a sábado, às 20h; domingo, às 18h
Local: Teatro VIVO
Av. Chucri Zaidan 2460, Morumbi – SP
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 55 minutos
Valores: R$ 100 (inteira) | R$ 50 (meia)
Vendas online pelo site da Sympla
.
>> Siga – Instagram @ciedosadeux | Linktree @dosadeux
.

.

.


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES