Abelhas são declaradas os seres vivos mais importantes do planeta

Abelhas são conhecidas por produzirem mel, cera, própolis e pólen. Também a preciosa geleia real e até o seu veneno, utilizado na apiterapia. As abelhas listradas em preto e amarelo fazem parte do imaginário coletivo por serem comumente retratadas em desenhos e livros infantis. E há quem só se lembre das abelhas pelo doce de seu mel ou pela dor de sua picada.

Mas o que a maioria das pessoas desconhece, é que as abelhas cumprem um papel infinitamente mais relevante: são os melhores e mais eficientes agentes polinizadores da natureza, responsáveis pela reprodução e perpetuação de milhares de espécies vegetais, produzindo alimentos, conservando o meio ambiente e mantendo o equilíbrio dos ecossistemas.

Também poucos sabem que existem no mundo mais de 20 mil espécies de abelhas. Só no Brasil são mais de 3 mil espécies, a maioria de abelhas nativas sem ferrão.

Em meio a todo este rico, mas desconhecido universo, nos últimos anos um problema pauta a apicultura em todo o mundo: o desaparecimento e a morte massiva das abelhas. De proporções expressivas – só nos EUA mais de 1/3 dos enxames têm sido perdidos todos os anos.

Sem as abelhas, tanto a renovação das matas e florestas, como a produção mundial de frutas e grãos ficariam comprometidas. O equilíbrio dos ecossistemas e da biodiversidade sofreria um sério impacto, o que afetaria diretamente o ser humano de diversas maneiras.

Porque são elas tão importantes?

A Importância das Abelhas para os Alimentos

A função principal, ou mais explorada, das abelhas é a da polinização. O papel das abelhas neste processo é crucial, já que se descobriu que cerca de 2% das abelhas selvagens do planeta são responsáveis pela polinização de 80% das culturas mundiais.

Isto significa que sem abelhas não haveria frutos silvestres, tomates, abacates, couves, maçãs, amêndoas, laranjas, entre muitos, muitos outros alimentos. O que significaria, então, a uma escala global, o desaparecimento das abelhas? Possivelmente, enormes dificuldades em produzir comida para toda a população do mundo.

A Importância das Abelhas na Cadeia Alimentar

Mas não só são os humanos a beneficiar dos alimentos que existem graças às abelhas. Os animais também se alimentam de vegetais, pelo que também eles sofreriam.

As abelhas são responsáveis por grande parte da polinização mundial de alfafa, que é amplamente usada para alimentar gado. Aqui, a importância das abelhas manifesta-se indiretamente, mas sabemos que se não houver abelhas, não haverá alimentos para os animais herbívoros.

Por sua vez deixariam de alimentar os animais carnívoros, destruindo a agricultura e a indústria, por exemplo, de alimentos lácteos.

A Importância das Abelhas para os Ecossistemas

Imaginemos que não mais existiam abelhas. O que é que representaria para os ecossistemas? Resposta simples: o fim deles.

Se não houver abelhas, não se dá 80% da polinização, não haverá alimentos para grande parte dos pássaros, insetos e outros animais, toda a cadeia alimentar sofre, os animais morrem. O ecossistema fica destruído.

Além disso, as abelhas contribuem em muito para a biodiversidade no planeta. Um exemplo? As abelhas polinizam flores selvagens que enriquecem as paisagens e jardins.

“Abelhas são declaradas os seres vivos mais importantes do planeta”

A Importância das Abelhas como indicadores de Saúde

Sabia que as abelhas são um importante indicador da saúde de um ecossistema ou habitat?

As abelhas estão organizadas em colônias, cuja esperança de vida é de vários anos. A presença de uma colônia duradoura de abelhas indica a saúde do ecossistema. As abelhas são dos insetos mais sensíveis e que menos tolerância a alterações climáticas têm. Se vir um jardim cheio de abelhas (o que é raro, hoje em dia) sorria, é bom sinal!

O que está a matando as Abelhas?

Os especialistas estão preocupados com a diminuição das populações, principalmente na Europa e na América. As razões para esta quebra nas populações incluem: agricultura intensiva, uso de pesticidas, poluição, introdução de espécies de diferentes partes do mundo, doenças, uso de culturas geneticamente modificadas e alterações climáticas – lembre-se que as emissões de dióxido de carbono voltaram a aumentar.

Além destas, os cientistas apontam mais uma razão: dedicar extensas áreas ao cultivo de uma única cultura cria habitats pobres para polinizadores como as abelhas. De notar que a criação em massa de abelhas e o seu transporte também causa a propagação de doenças entre as colônias.

O que se Pode Fazer para Ajudar?

Um estudo recente, em que se fez uma experiência, mostrou que um aumento da temperatura média de 1,8ºC a 2,6ºC – o mesmo aumento que se espera vir a ter a nível mundial até 2099 – é fatal para as abelhas. Combater o aquecimento global ajuda a preservar as abelhas e os ecossistemas do planeta.

Limitar o uso de pesticidas e preferir produtos biológicos também é uma boa forma de contribuir para a conservação das abelhas e aumento das suas populações – além dos efeitos benéficos para a saúde, para os ecossistemas e para centenas de outras formas de vida que não as abelhas.

Procure ter no seu jardim diversidade de plantas “amigas das abelhas”: manjerico, funcho, malva, manjerona, orégano, alecrim, tomilho, hortelã, margaridas, girassóis, papoilas… muitas flores!

E como as abelhas também precisam de água, se estiver mesmo investido em fazer a diferença para as abelhas do seu jardim, pode optar por deixar uma pequena taça com água fresca para as abelhas beberem. Mas lembre-se! Também afogam, pelo que coloque algumas pedras na taça para reduzir a profundidade da água.

Entraria numa sala cheia de abelhas? Há quem não tenha medo…

Uma outra precaução a ter, e muito importante, é a atenção às vespas asiáticas que, como sabemos, são uma espécie invasora e predadora das abelhas e das vespas comuns.

:: Conheça mais sobre a importância das abelhas no Projeto SEM ABELHA SEM ALIMENTO

10 Curiosidade sobre as abelhas 

Confira a seguir algumas curiosidades sobre este universo fascinante das abelhas:

1. Uma abelha campeira visita 10 flores por minuto em busca do pólen e do néctar.

2. Ela faz, em média, 40 voos diários, pousando em 40 mil flores.

3. Com a língua, a abelha recolhe o néctar das flores e o guarda numa bolsa localizada no fundo da garganta. Depois, ela volta para a colmeia e o néctar vai passando de abelha para abelha. A água evapora, o néctar engrossa e se transforma em mel.

4. Uma abelha produz 5 gramas de mel por ano. Para produzir um quilo de mel, as abelhas precisam visitar 5 milhões de flores.

5. Uma colmeia abriga cerca de 50 mil abelhas. Tem uma rainha, alguns zangões e milhares de operárias.

6. Se nascem duas rainhas ao mesmo tempo, elas lutam até que uma morra.

7. A abelha rainha vive até dois anos, enquanto as operárias não duram mais que um mês e meio.

8. Apenas as abelhas fêmeas trabalham. A única missão dos machos é fecundar a rainha. Depois de cumprirem essa missão, eles não são mais aceitos na colmeia. Ficam de fora até morrer de fome.

9. As abelhas-rainhas põem 3 mil ovos num único dia. Uma abelha carrega o peso equivalente a 300 vezes o seu.

10. Como uma colmeia abriga até 50 mil abelhas e cada abelha produz 5 gramas de mel por ano, a colmeia pode produzir, anualmente, 250 quilos de mel.

Fontes: National Geographic | Sem Abelha Sem Alimento | Guia de curiosidades.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar