sexta-feira, julho 19, 2024

1º Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense

1º Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense, no Parque Natural Municipal do Gericinó, em Nilópolis/RJ, se prepara para receber a primeira FLIC-BF, de 19 a 24 de setembro de 2023. Entrada Gratuita
.
1° Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense que vai acontecer no Parque Natural Municipal do Gericinó, chega para celebrar a literatura e a arte em Nilópolis, RJ, e promete ser uma experiência enriquecedora e diversificada, reunindo talentos locais e nacionais para compartilhar suas obras e expressões artísticas. O festival tem como grande homenageada a escritora Conceição Evaristo, que estará presente no evento, e contará também com a presença de ícones da nossa literatura como Itamar Vieira Júnior, Elisa Lucinda, patrona do festival, além do premiado educador Renan Inquérito, da jornalista Flávia Oliveira e muitos outros. A programação diversa será composta também por personalidades da literatura, professores, escritores e artistas da Baixada Fluminense.

Com curadoria de Tiago Cardoso, ator, diretor e professor nascido e criado na Baixada Fluminense, e uma realização do Instituto Latinoamerica, com produção da ABÈBÈ Produções, o festival pretende levar estímulo às atividades ligadas à leitura, literatura, cultura e artes brasileiras em geral, de 19 a 24 de setembro, sempre das 9h às 18h, à Baixada Fluminense.
.
De participação gratuita e ampla abrangência cultural, o evento trará palestras e debates literários com renomados autores, rodas de leitura e conversa, contação de história, oficinas criativas, apresentações teatrais, musicais e de dança, encontro com autores, lançamento de obras, espaço expositivo, feira de livros, intervenções artísticas, praças de alimentação e muito mais. É a literatura como ponto de convergência, interação e diálogo com outras linguagens como as artes cênica, áudio visual, música, artes visuais, circo e cultura popular.
.
– Abertura – A cerimônia de abertura do festival, dia19, fará uma homenagem simbólica ao passado histórico do Parque Natural Municipal do Gericinó, região habitada pelos índios Tamoios na época do descobrimento e posteriormente por portugueses, escravos e imigrantes. Um cortejo formado por descendentes dos Tamoios, pretos de matizes africanas, zeladoras e zeladores, descendentes de judeus, portugueses e sírios libaneses, dará início ao evento que promete ampliar o repertório cultural de estudantes, educadores e comunidades da região em geral.

O educador Renan Inquérito também estará presente na abertura do festival com o espetáculo ABRAKBÇA, às 15h, exclusivo para as escolas estaduais e municipais da baixada fluminense.
.
– O Espaço – O espaço expositivo contará com 22 estandes e para homenagear a ancestralidade deste território, cada espaço do FLIC-BF carrega consigo o nome de uma tia, uma mulher ancestral das comunidades da baixada que abriram o caminho para estarem ali. O Palco Interno Principal leva o nome de TIA CIATA; já o Espaço Kids dedicado às crianças levará o nome de Tia Nilda da Mocidade Independente; Tia Nadir da Beija-Flor terá seu nome no Coreto, espaço dedicado às contações de histórias. O espaço Multicultura, onde haverá palestras e oficinas, levará o nome de Tia Celuta da Portela.
.
– Rodas de Conversa – As Rodas de Conversa trarão nomes como a patrona do festival, a escritora, poetisa e atriz Elisa Lucinda; o ganhador do Prêmio Jabuti 2020, Itamar Vieira Junior; a grande homenageada Conceição Evaristo; a jornalista Flávia Oliveira. E mais: a Professora Fernanda FelisbertoSelminha Sorriso, o escritor e jornalista Marcelo MeloAydano André Mota, e muitos outros.
.
– Encontro com autores – Para as palestras, o festival prepara encontros com renomados autores como o educador Renan Inquérito, Anita Loureiro, Roberta Arruzzo, Leandro Santanna, e muito mais.

– Contação de história – As contações de história abrangem temas dos mais diversos, muitos ligados à região, contadas por eles mesmos, como:  Thais Aquino fará uma contação guiada com “Histórias pelo caminho – Uma contação itinerante sobre a Cidade de Nilópolis”; Macedo Griot com as histórias “O fantasma da capela São Mateus” e “Ayó, a menina de Oyá”; André Bezerra contará sobre a “A revolta dos malês”; Fernando Lúcio com “O painho feio”; Ludmila Fidelis com “O peixinho dourado; Vagner Santos com o tema “Exú e o movimento do mundo”; Mikaela com “Maria no Jardim encantado – Com cantigas de roda” e “Contos de Fadas – Viagem ao mundo da imaginação”, e muitas outras histórias para celebrar a vibrante história da região, do Brasil e das muitas transmitidas de geração em geração.
.
– Oficinas- Abrindo espaço para os mais diversos artistas da região, estão programadas oficinas que abrangem atividades como: “Geladeira literária: como construir uma biblioteca popular”, “Venha criar o seu livro de história”, “Jogo da memória intelectuais negras”, “Entre dores e afetos: a formação de leitoras e leitores e o enfrentamento da violência”, “Ficção, memória e território. O Corpo narrador, “Plantar é cultura: hortas em qualquer lugar”, “Bonecas africanas”, “Cores do solo: arte com natureza”, “Oficina de cartão e recortes”, entre muitas outras.

– E ainda: Apresentações teatrais com o a Cia Fanfarra, Evoé Produções e Coletivo Obcena; apresentações musicais com Renan Inquérito, Espetáculo ABRAKBÇA; e de dança com Valéria Brito e Márcia Fernandes.
.
O Festival Literário e Cultural na Baixada Fluminense é mais do que um evento e chega para inspirar, conectar e enriquecer a comunidade local, estimulando o gosto pela literatura e pelas artes em todas as suas formas. A participação de autores renomados, artistas talentosos e entusiastas culturais garantirá ideias criativas que podem florescer. A chegada do festival promete ser uma celebração inesquecível da diversidade artística e literária da Baixada Fluminense.

O festival por seus criadores, realizados e apoiadores:
– “… a programação é diversa e pretende dialogar com todos. O foco são os estudantes das escolas públicas da Baixada, para fortalecermos este território e contribuirmos para o empoderamento e pertencimento destas crianças e jovens.   As palestras e rodas de conversas abordam temas como antirracismo, povos originários, LGBTQIAPN+, inclusão, educação, patrimônio cultural, empreendedorismo, enfrentamento à violência religiosa, formação de leitores, dentre outros. Importante frisar que em toda programação, tanto artística como literária, os protagonistas são diversos assim como nosso país.  O parque de Gericinó é um equipamento público  que de 19 a 24 de setembro se tornará um quilombo enfervecido culturalmente em prol do livro, leitura, formação de leitores e fazedores de cultura…  Vamos aquilombar…” – diz Ester Braga, Produtora Executiva e Coordenadora de Programação da FLIC-BF.
.
– “…com a realização do FLIC-BF, o Instituto Latinoamerica em parceria com o Ministério da Cultura e a Prefeitura de Nilópolis, RJ, traz para o Parque do Gericinó, uma estrutura com diversas possibilidades e oportunidades de incentivo à produção cultural. Temos convicção que a cultura, arte e a transmissão do conhecimento tradicional, podem oferecer um universo de oportunidades, que além de impulsionar o desenvolvimento social e econômico, vai desempenhar um papel crucial na promoção da diversidade, inclusão e representatividade…” – Atanagildo Brandolt – Presidente do Instituto Latinoamerica 

– “…a Flic é um movimento que vem proporcionar para a nossa região mais acesso à cultura e a educação. O Festival vem como um instrumento de esperança que nos leva ao horizonte de uma sociedade mais justa e conectada com questões socioculturais pulsantes. Tenho certeza de que essa é a primeira de muitas Flics que atravessarão gerações, fomentando sonhos de nossas gentes….” – Thiago Cardoso, curador.
.
– “… a escolha do local para a realização do 1º Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense não foi por acaso. O Parque Natural Municipal do Gericinó, tombado pelo Patrimônio Ambiental, é um local único e de beleza ímpar onde tudo começou desde a divisão em sesmarias pela Coroa Portuguesa. Com a chegada dos jesuítas trazidos pelos portugueses, a mão escrava negra e a expulsão dos índios Tamoios, a planície onde hoje se encontra Nilópolis, começou a ser habitada.  Uma história rica, cheia de ancestralidade….” – Secretário de Cultura de Nilópolis, Antônio Carlos da Costa. 

– “… Acredito que nesse momento que estamos vivendo, em que o Brasil volta seu olhar para a preservação ambiental com seriedade, vislumbrando as boas práticas e sendo protagonista neste cenário no mundo inteiro, aliarmos um evento cultural desta envergadura com o nosso meio-ambiente, dentro de uma região tão rica e, por vezes, que seu povo desconhece a sua riqueza, é dar mostras da potência que esses espaços são para o contexto da sociedade em geral. Esta Feira Literária e Cultural vai fazer ecoar ainda mais a potência da Baixada Fluminense, de Nilópolis e do quanto é importante respeitar, amar e valorizar o nosso meio-ambiente…” Secretário do Meio Ambiente de Nilópolis, Dean Carlo Senra.
.
SERVIÇO
1º Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense

Local: Parque Natural Municipal do Gericinó – Nilópolis – RJ
Data: De 19 a 24 de setembro de 2023
Horário: Das 9h às 18h
Entrada Franca
* Acompanhe a programação completa no instagram: @@flic.bf

> Imagem de capa (matéria): 1º Festival Literário e Cultural da Baixada Fluminense – Conceição Evaristo em foto de Juh Almeida


ACOMPANHE NOSSAS REDES

DESTAQUES

 

ARTIGOS RECENTES