filme-une-femme-coquette

– por Marcel Plasse*

Um dos filmes mais raros do mundo apareceu completo no YouTube. Trata-se do primeiro curta de ficção do mestre francês Jean-Luc Godard e considerado perdido. Intitulado “Une Femme Coquette” (uma mulher faceira), a produção de 1955 é filmada em preto e branco e, em seus 9 minutos, já demonstra a energia e rebeldia que marcaria “Acossado” (1960) e a nouvelle vague, antecipando a revolução sexual dos anos 1960.

Baseado em uma história escrita por Guy De Maupassant, o curta mostra as tentativas de uma jovem de flertar com um estranho. Agnès (Maria Lysandre), uma jovem burguesa de Genebra, escreve (e narra) uma carta para uma amiga contando como acabara de trair o marido. Fascinada pelos gestos e atitudes adotados por uma prostituta para atrair seus clientes, Agnès decide imitá-la e seduz o primeiro homem que vê (Roland Tolma), em um banco de jardim.

A produção traz uma aparição do próprio Godard, então com 24 anos, e foi readaptada no clássico longa-metragem “Masculino-Feminino”, em 1965. Como curiosidade, o diretor é creditado com um pseudônimo, Hans Lucas, que Godard usava para escrever críticas.

* Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna 

Fonte: Pipoca Moderna

COMPARTILHAR
Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar



COMENTÁRIOS