(Wundervisuals/iStock)

A intensidade dos incômodos é relativa, mas existem problemas conhecidos por fazerem as pessoas urrarem. Confira!
– por André Biernath, de Saúde

Enquanto alguns são torturados por uma enxaqueca, outros não suportam pontadas nas costas. Conheça os tipos mais excruciantes de dor, de acordo com a percepção de quem já sofreu com elas.

Sistema esquelético

Artrite

Essa inflamação atinge as articulações e, nos casos mais graves, dificulta os movimentos e gera deformações. É bastante comum nos mais velhos.

Gota

O acúmulo de ácido úrico no sangue causa inchaços nas juntas, especialmente nas mãos, nos pés e nos joelhos, que ficam pra lá de sensíveis.

Abscesso

A falta de higiene bucal leva a uma infecção na gengiva, que promove o acúmulo de pus perto da raiz do dente. Na maioria das vezes, é preciso drenar o líquido.

Sistema muscular

Cefaleia

Dores de cabeça são consequência de alterações em músculos e nervos que envolvem o crânio e a face. Na maioria dos casos, a origem ainda é um mistério.

Lombalgia

Acomete músculos, nervos e as próprias vértebras da base da coluna. Provocada por esforço físico ou postura inadequada.

Parto

A musculatura do útero se contrai com força para dar passagem ao bebê. O organismo libera hormônios que trazem um pouco de alívio à mulher.

Órgãos

Infarto

O ataque cardíaco geralmente se manifesta por meio de uma forte pontada no peito ou por incômodos no braço esquerdo, nas costas e na mandíbula.

Apendicite

O rabicho do intestino grosso é habitado por muitas bactérias. Tudo começa quando pequenos pedaços de fezes chamados de fecalitos obstruem a passagem.

Cálculo renal

Cristais de cálcio, ácido úrico e outros elementos formam pedras que batem nas paredes dos rins ou dos outros órgãos do sistema urinário.

Pancreatite

O pâncreas produz substâncias essenciais para o aproveitamento da comida. A inflamação nessa glândula é bem grave.

Cálculo biliar

A vesícula biliar fabrica a bile, que atua na digestão. Pedrinhas que surgem ali são bastante doloridas.

Sistema nervoso

Herpes-zóster

O vírus da catapora fica escondido no corpo durante décadas. Por algum motivo, se reativa, toma conta das raízes nervosas e ainda forma bolhas na pele.

Dor no ciático

Esse nervo começa no quadril e vai até os pés. Hérnia de disco e contraturas nos músculos dos glúteos esmagam a estrutura.

Neuralgia do trigêmeo

Responsável pela sensibilidade do rosto, o nervo possui três ramificações. Defeitos em alguns neurônios despertam a dor.

A gênese do suplício

Entenda como aparecem as dores

1. Radar ligado

Um problema em alguma parte do corpo liga receptores do sistema nervoso, que captam esse sinal.

2. Passeio nervoso

A informação viaja pelos nervos e pela medula espinhal até chegar ao cérebro.

3. Significado e ação

O estímulo então é interpretado. Assim, notamos que algo precisa ser feito para silenciar a crise.

Fontes: National Health Services (Reino Unido); Fabíola Peixoto Minson, anestesiologista do Centro Integrado de Tratamento da Dor (SP); José Eduardo Martinez, reumatologista, presidente da Comissão de Fibromialgia, Dor e Outras Lesões de Partes Moles da Sociedade Brasileira de Reumatologia; José Oswaldo de Oliveira Junior, neurocirurgião, membro da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor.

* Este conteúdo foi originalmente publicado em Saúde.

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte

Literatura – Artes e fotografia – Educação – Cultura e sociedade – Saúde e bem-estar


COMENTÁRIOS