Exemplares do Jornal das Moças

Nas décadas de 1950 e 1960, as revistas femininas eram praticamente a única forma de entretenimento para as mulheres de classe média. Elas expressavam pontos de vista masculinos sobre como as mulheres deveriam agir. As publicações femininas brasileiras abordavam o amor entre os casais e as obrigações das mulheres para manter o casamento.

Nestas revistas, o ideal do matrimônio feliz era baseado na forma como as mulheres deveriam se comportar dentro e fora do espaço doméstico. Como as revistas eram uma importante fonte de informação e referência para as mulheres destes períodos, elas se tornavam verdadeiras conselheiras, sempre com mensagens persuasivas e que tinham como objetivo alienar toda uma geração de mulheres.
– por Juliana Miranda

Confira algumas dicas e conselhos que eram publicados nas revistas femininas nas décadas de 50 e 60:

– Não se deve irritar o homem com ciúmes e dúvidas .
(Jornal das Moças, 1957)

– Se desconfiar da infidelidade do marido, a esposa deve redobrar seu carinho e provas de afeto.
(Revista Claudia, 1962)

– A desordem em um banheiro desperta no marido a vontade de ir tomar banho fora de casa.
(Jornal das Moças, 1945)

– A mulher deve fazer o marido descansar nas horas vagas, nada de incomodá-lo com serviços domésticos .
(Jornal das Moça, 1959)

– A esposa deve vestir-se depois de casada com a mesma elegância de solteira, pois é preciso lembrar-se de que a caça já foi feita, mas é preciso mantê-la bem presa .
(Jornal das Moças, 1955)

– Se o seu marido fuma , não arrume briga pelo simples fato de cair cinzas no tapete. Tenha cinzeiros espalhados por toda casa.
(Jornal das Moças, 1957)

– A mulher deve estar ciente de que dificilmente um homem pode perdoar uma mulher por não ter resistido às experiências pré-nupciais, mostrando que era perfeita e única, exatamente como ele a idealizara. (Revista Claudia, 1962)

– Mesmo que um homem consiga divertir-se com sua namorada ou noiva, na verdade ele não irá gostar de ver que ela cedeu.
(Revista Querida,1954)

– O noivado longo é um perigo.
(Revista Querida, 1953)

– É fundamental manter sempre a aparência impecável diante do marido.
(Jornal da Moças, 1957)

– O lugar de mulher é no lar. O trabalho fora de casa masculiniza.
(Revista Querida, 1955)

Fonte: Site Curiosidades | Folha de S. Paulo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte

Literatura – Artes e fotografia – Educação – Cultura e sociedade – Saúde e bem-estar


COMENTÁRIOS