Stop The Pounding Heart - direção: Roberto Minervini (2013)

O cinema não é acessível a todos. O atual processo de distribuição – através de salas localizadas exclusivamente nos grandes centros urbanos e programadas em ciclos, onde muitas vezes só há espaço para as últimas estreias mainstream – deixa de fora os que residem em vilas, cidades pequenas pelo país fora. E se o cinema blockbuster ainda consegue uma boa abrangência nacional, o mesmo não se pode dizer das produções independentes. Não passando na televisão ou estando disponível num serviço de streaming, nunca chegam a uma vasta audiência.

O MUBI é um site tipo Netflix, que tem em streaming uma seleção de filmes cult, clássicos, independentes e premiados de todo o mundo. E a seleção passa longe de Hollywood.

O MUBI não tem 10 nem 50 filmes. Tem uma biblioteca rica mas, a cada momento, existem apenas 30 obras em cartaz, por 30 dias: todos os dias entra um filme novo e sai outro. É uma autêntica sala de cinema na internet. O lado bom é que assim você fica atento ao filme do dia, selecionado por cinéfilos do site que jogam na programação um mix de filmes cult, clássicos, independentes e premiados de todo o mundo.

Disponível no browser, em iOS e Android e também na televisão, o MUBI disponibiliza, como seria de esperar, toda a informação sobre cada filme, incluindo sinopse, trailer e críticas de outros utilizadores da plataforma. Os conteúdos estão disponíveis em HD e maioritariamente só com legendas em inglês.

A plataforma MUBI é importante, ela disponibiliza, através de uma assinatura mensal, filmes que mesmo nas grandes cidades dificilmente encontras em salas de cinema. Uma assinatura MUBI custa 5,99 usd/mês, você pode assistir por um período experimental gratuito de 7 dias.

Alguns dos filmes em exibição agora no MUBI:
:: Tem gringo no morro – direção: Marjorie Niele, Bruno Graziano, Brasil, 2013
:: Villegas – direção: Gonzalo Tobal, Argentina, 2012
:: One Floor Below – direção: Radu Muntean, Romania, 2015
:: General Report II: The New Abduction of Europe – direção: Pere Portabella, Spain, 2016
:: General Report – direção: Pere Portabella, Spain, 2016
:: Junkopia – direção: Chris Marker, John Chapman, Frank Simeone, France, 1981
:: Laya Foure – direção: Pia Marais, Germany, 2013
:: At Ellen’s Age – direção: Pia Marais, Germany, 2010
:: Ay Hasard Balthazar – direção: Michel Piccoli, France, 2001
:: Stop The Pounding Heart – direção: Roberto Minervini, Italy, 2013
:: Van Gogh – direção: Maurice Pialat, France, 1991
:: Wimbledon Stage – direção: Matheu Amalric, France, 2001
:: El mar – direção: Agustí Villaronga, Spain, 2000
:: Three Cheers Fot The Whale – direção: Mario Ruspol, Chris Marker, France, 1972
:: Sans Soleil – direção: Chris Marker, France, 1983
:: O futuro Perfeito – direção: Nele Wohlatz, Argentina, 2016
:: Sob o Sol de Satã – direção: Maurice Pialat, France, 1987
(atualizado 15.10.2017)

  • Veja outros da lista AQUI!

Fonte: Shifter | MUBI

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte

Literatura – Artes e fotografia – Educação – Cultura e sociedade – Saúde e bem-estar


COMENTÁRIOS