Catarina - A menina que indica livros

Além dos vídeos com resenhas de obras, Catarina promove piqueniques para que leitores troquem seus livros.

Mais de 150 vídeos no YouTube com indicações de livros, 14 piqueniques para troca de livros e 500 exemplares doados são apenas alguns dos números que Catarina, de 11 anos, coleciona em sua carreira de “fada dos livros”. Essa trajetória de envolvimento com a literatura rendeu, nesta semana, o troféu de primeiro lugar na 2ª edição do Prêmio IPL – Retratos da Leitura.

Moradora da Zona Leste de São Paulo, Catarina começou a carreira de booktuber há três anos sob o olhar atento da mãe Carla Bertulucci Trigo, de 43 anos. Foi inclusive durante um jantar em família que a ideia surgiu.

“Estávamos jantando e comentando sobre os vídeos de maquiagem das minhas amigas. E falei que eu queria fazer vídeo também, mas de alguma coisa que eu gostasse muito. Então falei “eu podia falar sobre o livro ‘Menina Bonita do laço de fita’! Meus pais acharam legal e fui correndo pro quarto ensaiar. Na manhã seguinte, minha mãe me ajudou a fazer o vídeo e postei no Facebook, prometendo que eu faria aquilo todas as quartas feiras”, lembra Catarina.

Na escola a iniciativa chamou a atenção dos professores e de lá saiu o nome da página. “Quando já tinha uns 4 ou 5 livros indicados, a coordenadora da escola onde eu estudo me chamou pra perguntar se eu queria responder uma entrevista para o jornal da escola. Eu fiquei muito feliz e fizemos no dia seguinte”, conta Catarina.

Três anos depois e já com um site estruturado
 A menina que indica livros (site), o primeiro prêmio coloca a booktuber como a segunda vencedora do prêmio IPL na categoria mídia. No ano passado, o vencedor da categoria foi a prestigiada Revista Emília. Neste ano, em segundo lugar ficou o programa “Quarta Capa”, da PUC TV Minas, de Belo Horizonte/MG, seguido em terceiro lugar para o “Blog do Galeno”, do Instituto Ideall, em Ribeirão Preto/SP.

Prêmio IPL – Retratos da Leitura 2017, 2ª edição: Projeto “A menina que indica Livros” – Catarina Bertulucci Trigo

Exemplo e apoio

A trajetória de “A menina que indica livros” confirma duas observações usualmente feitas por especialistas: o exemplo dos pais é fundamental para que as crianças gostem de ler e a prática deve ser feita com liberdade.

Carla, mãe de Catarina, é psicóloga e sempre gostou de ler. ” Creio que o interesse da Catarina pela leitura surgiu sim do exemplo em casa e também dos passeios que a gente sempre fez com ela, estimulando a sede de conhecimento”, disse.

Atualmente, os pais ainda participam das rotinas de gravação e contato com seguidores ou até mesmo editoras. “Num certo momento, ela mesma vai querer assumir as postagens, contatos, etc… E tenho certeza que o público irá notar esta transição. Nos vídeos mesmo já notamos que ela tem se preocupado mais em ser mais crítica e falar mais sobre os livros, no início era só indicação e pronto. Creio que num determinado momento ela partirá para resenhas escritas mais elaboradas também.”

Veja abaixo os demais premiados do Prêmio IPL:

Cadeia produtiva
– A Literatura no Cárcere – A formação do eu – Giostri Editora LTDA – São Paulo/SP;
– Programa de leitura Adote um Escritor – Câmara Rio-Grandense do Livro – Porto Alegre/RS
– Carrinho de livros – Solisluna Design Editora – Lauro de Freitas/BA

Organizações Sociais Civis
– Tô na rede Pará – Instituto de Políticas Relacionais – São Paulo/SP,
– Passaporte para o futuro – Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais / Banco de Livros – Porto Alegre/RS
– Projeto Círculos de leitura – Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial- São Paulo/SP

Bibliotecas
– Programa Prazer em ler – RNBC – Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias- Salvador/BA
– Ler é legal – Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – Brasília/ DF
– Leitores e mediadores em ação – Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage – Juiz de Fora/ MG

Fonte: G1/Globo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte

Literatura – Artes e fotografia – Educação – Cultura e sociedade – Saúde e bem-estar


COMENTÁRIOS