Lila (short film) by Carlos Lascano

“Todos nós temos uma visão do Mundo. Essa visão é única. Como uma impressão digital da nossa alma. Não há visões mais importantes que outras. A maneira como nós vemos o Mundo é só nossa. E isso é o que torna a nossa visão bela. Porque apesar de poder existir pessoas que pensam e sentem como nós, a maneira como vemos e encaramos com o Mundo, isso, ninguém pode tirar.”
– Paulo César, uma ‘visão’ sobre “Lila”, de Carlos Lascano (2014)

‘Lila’ irá ajudá-lo a reencontrar o colorido da vida
– por Luz de Luma

‘Lila’ é uma personagem de um curta-metragem lírico e poético que completa uma espécie de trilogia que começou em 2008 com “Um conto de amor em Stop Motion” (uma jovem sonha com o que ela acabou desenhado no papel) e, em 2011 com “A sombra de azul” (um jovem descobre sua inspiração no voo das borboletas). Todos os três filmes estão cheios de sentimentos de esperança e otimismo, e retratam um mundo no qual a vida e a fantasia se tornam apenas um. Lila (2014) é uma conclusão fascinante para uma trilogia temática, mesmo involuntária, que sugere que pode haver um pouco de Lila em todos nós.

‘Lila’, Carlos Lascano (2014)

A música é uma composição exclusiva do talentoso Sandy Lavallart e o filme é do inquieto escritor, diretor, ilustrador e animador Carlos Lascano. No papel de Lila, está a atriz Alma Garcia que se presta muito bem ao personagem que sonha, imagina e com a sua delicada arte de desenhar, tenta mudar o que vê e deixa tudo mais colorido e amoroso.

Uma história bonita, com ar naif em que a menina lembra Amélie: “não pode resignar-se a aceitar a realidade tão plana como ela percebe” (Carlos Lascano). Metáfora visual estendida sobre como as pessoas podem ajudar os outros através de pequenos atos de bondade. Existem apenas dois olhares sobre a vida e fazemos a escolha, a cada dia, sobre como respondemos aos desafios, vitórias e tudo mais. Podemos optar por permitir decepções para que apodreçam e sejam classificadas como injustas, portanto, abrimos mão do controle, ou então, encontramos aceitação e inspiração através desses desafios.

‘Lila’, Carlos Lascano (2014)

Pense em quando rotulamos algo na nossa vida como “injusto”. Isso é uma ladeira escorregadia e leva a desculpas e contorna o poder que todos nós temos sobre as nossas próprias vidas. Resiliência e audácia – é o que o desafio deve nos dar.

Mas o que um vídeo docinho tem a ver com desafio? Oras, pense em um comportamento contrário ao de Lila e que muitos possuem. Pense em um simples olhar que procura por defeitos… A vida pode lhe dar socos e você pretende dar socos de volta? É gastar energia com nada. Te convido a embarcar numa viagem mais feliz!

“A beleza está nos olhos de quem a vê.”
– Ramón de Campoamor y Campoosorio (1817-1901)

Assista aqui “Lila” o bélissimo curta-metragem de Carlos Lascano

‘Lila’ (curta-metragem) – Direção, roteiro e edição: Carlos Lascano – Música: Sandy Lavallart – Elenco: Alma García – País: Argentina – Ano: 2014 – Duração: 9 min.

Acesse e assista os outros dois curtas da trilogia:
:: Um conto de amor em Stop Motion (2008)
:: A sombra de azul (2011)

Fonte: Cinemaeaminhapraia

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar

COMENTÁRIOS