A ativista Malala Yousafzai, a supermodelo Alek Wek e a halterofilista Amna Al Haddad (Ilustrações, respectivamente, de Sara Bondi, Bijou Karman e Eline Van Dam)

Livro que acaba de chegar ao Brasil transforma em fábulas histórias de cem mulheres reais
– por Paulo Henrique Pompermaler

“Era uma vez uma casa em uma ponte. Lá vivia uma garotinha chamada Cora, que sabia que era poetisa. Sua família não achava isso. Eles não queriam que ela lesse livros e não queriam mandá-la para o ensino médio. Eles pensavam que seu trabalho era encontrar um bom marido e formar uma família.”

A garotinha em questão é a poeta e contista brasileira Cora Coralina, uma das cem “mulheres extraordinárias” que aparece no livro Histórias de ninar para garotas rebeldes, lançado no mês passado no Brasil. Junto dela, há muitas outras, de países, culturas e épocas diferentes, como a matemática Ada Lovelace, a estilista Coco Chanel, a escritora Isabel Allende e a ativista Malala Yousafzai. A surfista Maya Gabeira aparece ao lado de Cora como uma das únicas brasileiras cuja história é contada na publicação.

Cora Coralina – ilustração de Sara Bondi, Bijou Karman e Eline Van Dam

“Embora inicialmente pensado para garotas e garotos a partir dos quatro anos como um livro de formação, é um livro híbrido para um público de quatro a cem anos”, afirma Flavia Lago, que coordenou a edição brasileira. “Apresenta as mulheres como protagonistas de suas vidas, realizando feitos extraordinários. São mulheres fabulosas, mas ao mesmo tempo reais. A mensagem principal é de igualdade, de liberdade, fundamentais para o repertório dos leitores.”

Ilustrado por sessenta artistas – todas mulheres – de várias partes do mundo, Histórias de ninar foi idealizado pelas escritoras italianas Elena Favilli e Francesca Cavallo, co-fundadoras da empresa de mídia infantil Timbuktu Labs. “Nós duas sabemos que livros infantis ainda estão cheios de estereótipos de gênero. E, como mulheres, sabemos em primeira mão como é difícil ter sucesso e receber uma chance”, afirmou Favilli em entrevista ao The Guardian.

Lago conta que conheceu a obra em setembro de 2016, durante a Feira do livro de Frankfurt. “Quando soube que os direitos seriam vendidos para outros países e que para o Brasil ainda estavam livres, não tive dúvidas em publicá-lo. O tema é mais do que pertinente, é urgente: colocar mulheres em destaque, nas mais diversas áreas, realizando e produzindo coisas extraordinárias e, melhor ainda, reais.”

O livro foi financiado via crowdfunding, e teve a maior arrecadação da história desse modelo: mais de um milhão de dólares, com apoiadores em mais de setenta países. Para a editora brasileira, isso reflete um certo “espírito do tempo”. “O feminismo é a próxima revolução, o que justifica o imenso interesse em apoiar esse livro.”

Histórias de ninar para garotas rebeldes – 100 fábulas de mulheres extraordinárias
Elena Favilli e Francesca Cavallo
V&R Editoras
R$ 99,90 – 207 págs.

Fonte: revistaCult

COMPARTILHAR
Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS