Cecilia Meireles - poeta

Timidez
BASTA-ME um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve…

– mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes…

– palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

– que amargamente inventei.
– Cecília Meireles, em ‘Viagem’ (1973)

Ouça aqui a interpretação de Monika Dockemdorff – Timidez (Cecília Meireles and Trenza Trio)

Mais poemas de Cecília Meireles:
AQUI!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte

Literatura – Artes e fotografia – Educação – Cultura e sociedade – Saúde e bem-estar


COMENTÁRIOS