Manuel Castells

“A aprendizagem na maior parte das escolas e universidades é totalmente obsoleta, porque insistem em produzir uma pedagogia baseada na transmissão de informação. Bom, não precisamos de transmissão de informação, porque a informação está toda na internet.” – Manuel Castells

O papel da escola na era da rede é outro, alerta Manuel Castells, sociólogo espanhol. O sistema de ensino tem sido amplamente discutido e reformado, buscando alternativas para repetição de ano, desinteresse e evasão escolar. Para mudar, primeiramente, é preciso reconhecer os papeis de uma instituição de ensino.

De acordo com Castells, a escola sempre interpretou dois papeis: transmitir os valores dominantes da sociedade e informar os alunos. Porém, argumenta, a insistência em uma pedagogia baseada na transmissão de informação não pode mais existir, porque 80% da informação mundial está contida na Internet. O papel informacional deve ser reajustado ao dar poder intelectual. Não é a informação que deve ser ensinada, mas como buscá-la e combiná-la aos projetos pessoais de cada aluno.

Considerado o maior especialista em movimentos sociais na era da rede, Castells tem pesquisado os conflitos sociais que se expandem por meio das mídias sociais pelo mundo todo. Em seus estudos, encontrou o poder destas redes na construção da sociedade contemporânea, uma sociedade horizontalizada, que progride com base na interação.

Para Castells, a obsolescência do sistema de ensino nunca foi tão grande. As relações verticais de poder seguem perpetuadas e a interação e a construção conjunta do conhecimento, o caráter horizontal da rede, segue negado.

Assista, abaixo, o vídeo com o sociólogo Manuel Castells: a obsolescência da educação

Fonte: Fronteiras do Pensamento

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar

COMENTÁRIOS