Belchior - 'Todas as caras de Drummond'

Sentimental
Ponho-me a escrever teu nome
com letras de macarrão.
No prato, a sopa esfria, cheia de escamas
e debruçados na mesa todos contemplam
esse romântico trabalho.
Desgraçadamente falta uma letra,
uma letra somente
para acabar teu nome!
– Estás sonhando? Olhe que a sopa esfria!

Eu estava sonhando…
E há em todas as consciências, um cartaz amarelo:
“Nesse país é proibido sonhar.”
– Carlos Drummond de Andrade, do livro “As impurezas do branco” (1973).

Poesia e música mescladas com desenhos e pinturas que Belchior fez para o poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade, na década de 1980.

Um ano antes de dar início à série de desaparecimentos que marcaram os últimos anos de sua trajetória, o compositor e cantor Belchior concretizou um de seus projetos mais ambiciosos. “As Várias Caras de Drummond”, lançado em 2004, é fruto do empenho do músico em criar melodias para nada menos do que 31 poemas de Carlos Drummond de Andrade, em que se misturam obras conhecidas, casos de “Sentimental” e “No Banco de Jardim”, com outras menos propagadas, como “Liquidação” e “Lanterna Mágica”. Belchior também desenhou as 31 gravuras com o rosto do poeta mineiro.

Belchior – “Todas as caras de Drummond” (Gravuras de Drummond por Belchior)

“O compositor cearense
dizia ter mais compromisso
com as palavras do que com a música”
– Carlos Machado (jornalista, poeta e editor do Alguma Poesia)

Toada do amor
E o amor sempre nessa toada!
briga perdoa perdoa briga.
Não se deve xingar a vida,
a gente vive, depois esquece.
Só o amor volta para brigar,
para perdoar,
amor cachorro bandido trem.

Mas, se não fosse ele, também
que graça que a vida tinha?

Mariquita, dá cá o pito,
no teu pito está o infinito.
– Carlos Drummond de Andrade, do livro “Alguma Poesia” (1930)

Ouça aqui os poemas de Carlos Drummond de Andrade musicados por Belchior:

BELCHIOR – ‘AS VÁRIAS CARAS DE DRUMMOND’
“As várias caras de Drummond”. Uma edição especial formada por um livro e dois CDs. No livro, 31 retratos e 31 poemas de Drummond dividem harmoniosamente as páginas publicados pelo Selo Cameratti, junto com a revista “Caras”, em novembro de 2004.
CD 1
1. Sentimental
2. Lagoa
3. Concerto
4. Cota zero
5. Liquidação
6. Perguntas em forma de cavalo-marinho
7. Quando desejos outros é que falam
8. Toada de amor
9. Lanterna Mágica
10. Orion
11. Poema que aconteceu
12. Também já fui brasileiro
13. O passarinho dela
14. Ar
15. Política literária
16. Poesia

CD 2
1. A música barata
2. Arte poética
3. Os inocentes do Leblon
4. Quero me casar
5. Cidadezinha qualquer
6. Cantiguinha
7. Boca
8. Ainda que mal
9. Procuro uma alegria
10. Serenata
11. Nova canção do exílio
12. Sweet home
13. Rosa rosae
14 – Mosaico de Manoel Bandeira
15 – No banco de jardim

Saiba mais sobre Drummond:
Carlos Drummond de Andrade – poemas de amor
Carlos Drummond de Andrade (poemas e crônicas)
Carlos Drummond de Andrade – antologia poética
Carlos Drummond de Andrade – entrevista inédita: erotismo – poesia e psicanálise
Carlos Drummond de Andrade – fortuna crítica
Carlos Drummond de Andrade – o avesso das coisas (aforismos)
Carlos Drummond de Andrade – poesia erótica
Carlos Drummond de Andrade – um poeta de alma e ofício

Poema que aconteceu
Nenhum desejo neste domingo
nenhum problema nesta vida
o mundo parou de repente
os homens ficaram calados
domingo sem fim nem começo.

A mão que escreve este poema
não sabe o que está escrevendo
mas é possível que se soubesse
nem ligasse.
– Carlos Drummond de Andrade, do livro “Alguma Poesia” (1930)

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Revista Prosa Verso e Arte
Literatura - Artes e fotografia - Educação - Cultura e sociedade - Saúde e bem-estar

COMENTÁRIOS